Vital no engajamento dos colaboradores, liderança também é parâmetro para clima organizacional

publicado 04/02/2014 10h08, última modificação 04/02/2014 10h08
Goiânia - Liderança representa 90% do parâmetro para julgar se uma empresa é boa ou ruim, afirma Leo Mizoe, diretor de RH do Grupo Rio Quente
lideranca-foto01.jpg-1295.html

Entendimento da cultura e liderança são peças chaves para a manutenção do clima organizacional. De nada adianta ter o melhor salário do mercado, e os melhores benefícios, se não tiver um bom líder. O chefe é 90% do parâmetro para julgar se uma empresa é boa ou ruim, aponta Leo Mizoe, diretor de Recursos Humanos do Grupo Rio Quente, em sua exposição sobre o tema Clima Organizacional (confira a apresentação completa aqui) no Comitê de Gestão de Pessoas da Amcham-Goiânia.

Categórico ao afirmar que pequenas ações são capazes de resolver grandes problemas, o diretor de RH comenta a importância em incentivar o diálogo entre chefes de departamentos e seus funcionários. “No Rio Quente os colaboradores são chamados de associados, pois eles acreditam que de fato, são parte da empresa, assim como os sócios”, ressalta.

Adotando estratégias simples, como o diálogo, treinamentos e reconhecimento dos colaboradores, a empresa conquistou, em 2010, o 36º lugar no Great Place to Work (GPTW). “Contamos com mais de 2.000 associados, não é possível fazer plano para cada um deles. Mas temos trilhas, caminhos que mostram por onde é possível evoluir na organização. É o “caminho das profissões”, completa Mizoe.

A seguir, a íntegra da apresentação de Leo Mizoe no Comitê de Gestão de Pessoas da Amcham Goiânia, em 30/01:

 

registrado em: