Aprender a ouvir é melhor ferramenta para networking de sucesso, conforme especialista em competência interpessoal

por marcel_gugoni — publicado 28/09/2012 14h58, última modificação 28/09/2012 14h58
São Paulo - Silvana Oliveira, da Dale Carnegie, afirma que só a troca de cartões não garante comunicação e relacionamento eficientes.
silvana_195.jpg

A troca de cartões é peça importante para iniciar relacionamentos com parceiros comerciais, clientes ou fornecedores. Mas só isso não resolve. “É importante aprender a ser um bom ouvinte porque aumentar o networking vai muito além da troca de cartões”, afirma Silvana Oliveira, especialista em competência interpessoal e palestrante da Dale Carnegie.

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham

A receita do sucesso é simples, segundo ela. “O segredo é não falar só de mim, mas se interessar verdadeiramente pelo que o outro faz”, ensinou a consultora durante Café de Relacionamento para novos sócios que a Amcham-São Paulo promoveu na última quarta-feira (25/09). Em debate no evento, o tema “Relacionamento & Influência”.

Mostrar interesse é o primeiro passo para estabelecer laços. “O erro mais comum é a pessoa entregar o cartão e ficar falando do produto dela e do que tem para oferecer”, quando o ideal é ouvir o que a outra pessoa traz em termos de oportunidades de negócios, acordos comerciais e apoio pessoal. “É importante interessar-se pela outra pessoa.”

Depois de se apresentar, o caminho pode enveredar para um bate-papo comum, “como se não fosse nada comercial”. Saber um pouco sobre a vida do outro e sobre a maneira como ele trabalha ajudam, mas vale refinar as perguntas para não cair no extremo de conversar somente sobre amenidades e tampouco de invadir a privacidade da pessoa.

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham

“É fundamental uma boa comunicação para que se tenha a segurança do que se vai fazer, para que passe a mensagem exatamente do jeito que gostaria que o outro recebesse”, explica Silvana. “Seja claro e objetivo no diálogo.”

Para ela, apresentar o próprio produto é o último passo de uma comunicação eficiente. “Tudo começa com o interesse”, resume.

Livro

As ideias da palestrante são baseadas nos ensinamentos do livro Como fazer amigos e influenciar pessoas (Editora Nacional, 2011), do americano Dale Carnegie, um dos gurus do networking. Entre os ensinamentos do livro, que é um best seller mundial e teve sua primeira edição lançada em 1937, Carnegie prega que ficar verdadeiramente interessado na outra pessoa, sorrir e guardar o nome do seu ouvinte o tornará mais aberto.

Leia mais: Brasileiro tem vergonha de fazer networking, diz consultor

Além disso, é importante ser um bom ouvinte e incentivar que as pessoas falem sobre elas mesmas, além de dialogar sobre coisas que interessem ao outro.

E o mais relevante: “faça a outra pessoa sentir-se importante e faça-o com sinceridade. Saber ser um bom ouvinte é sair da zona de conforto: esse é o segredo do sucesso.”

registrado em: