Benchmarking: cinco dicas para fazer uma análise estratégica completa

publicado 09/07/2020 16h21, última modificação 09/07/2020 16h21
Brasil - Entenda o que está acontecendo no seu mercado e amplie seus conhecimentos em alguns passos
Benchmarking o que é como fazer para inovar.jpg

Em um ecossistema altamente competitivo como o das empresas e startups, inovar não é mais uma opção: é uma imposição do mercado. Mas, com a correria do dia a dia, muitas pessoas acabam se acostumando com a rotina e colocando a direção da companhia no piloto automático. Para não parar no tempo, uma boa forma de ter novas ideias é analisar e acompanhar processos de outras organizações, concorrentes ou não, que sejam reconhecidas como representantes dos melhores resultados e práticas corporativas: o famoso benchmarking.

Com a implementação do benchmarking no processo de inovação, a companhia será capaz de aprimorar o conhecimento que tem sobre si mesma, impulsionando eventuais melhorias em seus produtos e serviços. Além disso, uma boa pesquisa de mercado permite detectar a inovação e reproduzi-la internamente, garantir superioridade competitiva, reduzir custos e aumentar a produtividade.

Fazer um benchmarking pode parecer fácil, mas introduzir essa cultura de pesquisa é um pouco mais complicado do que parece. É preciso, de acordo com a Endeavor, que empresa siga uma sequência de etapas para, de fato, tirar o plano de aplicação do papel.

 

ANÁLISE INTERNA

Para entender tudo o que está acontecendo no mundo dos negócios, o primeiro passo é avaliar minuciosamente processos internos e práticas empresariais, a fim de entender qual parte do negócio está apresentando problemas. É importante que esse diagnóstico esteja apoiado em números, métricas de desempenho e critérios objetivos para facilitar a comparação no futuro.

 

IDENTIFICAR A CONCORRÊNCIA

Com a análise interna em mãos, é hora de buscar as referências e conhecer bem os players do mercado. Uma boa forma de fazer essa seleção é revisitar publicações anuais sobre melhores práticas corporativas e descobrir as particularidades de cada uma.

No momento de elencar o seleto grupo de organizações a ser contatado, é importante abrir a cabeça e não limitar o benchmarking à própria indústria. Isso porque, por se tratar de companhias de setores diferentes, pode haver uma abertura maior para troca de informação.

 

DEFINIR ESTRATÉGIAS PARA CAPTURA DE DADOS E ANALISAR O MERCADO

Apesar de diversas empresas compartilharem espontaneamente seus resultados, é importante pensar em outras formas incluir esses dados no benchmarking. Parcerias, convênios e até documentos públicos, como relatórios de sustentabilidade e outras publicações especializadas, podem ser boas fontes de informação. Outra opção interessante na hora de coletar esse material é extraí-lo direto da fonte, conversando com executivos de outras companhias.

Neste momento, com o mundo cada dia mais imerso no digital, a alternativa é apostar em aplicativos e redes sociais corporativas para iniciar esse primeiro contato –  e o App Amcham é uma ótima ferramenta na hora de criar essas conexões. Lançado no final de 2019, nosso aplicativo – que já conecta quase 10 mil executivos interessados em trocas comerciais, de conteúdo ou de gestão – possui um 'tinder corporativo', que sugere conexões estratégicas com base no perfil e interesses dos associados. Semanalmente, são recomendados cinco contatos, dos quais o usuário pode escolher até dois para iniciar uma conversa.  

Além disso, buscando abrir um espaço seguro para o diálogo, nosso aplicativo conta com comunidades abertas sobre os mais diversos temas. Nas comunidades, é possível discutir questões complexas relacionadas a algum evento específico, tirar dúvidas e até compartilhar insights sobre o mundo corporativo. Temos comunidades sobre transformação digital, inovação, empresas familiares, internacionalização, mercado de trabalho e outros! 

 

IDENTIFICAR LACUNAS, PROJETAR METAS E IMPLEMENTAR AÇÕES

Após conhecer as melhores práticas do mercado dentro do que precisa ser melhorado na organização, chegou a etapa de comparação, propriamente dita. Na hora de determinar o que se tem em comum com o parceiro de benchmarking e onde existem diferenças, é importante observar eventuais falhas de desempenho, identificar em quais processos há mais gasto de dinheiro ou tempo e avaliar métricas de atendimento ao cliente.

Com as avaliações feitas, é o momento de desenvolver um plano para colocar em prática possíveis melhorias. Mas, antes de implementar novos procedimentos, é essencial listar as ações que precisam ser executadas, estipular datas de entrega, nomear uma equipe responsável e definir o investimento necessário para cada atividade.

 

ATUALIZAR CONSTANTEMENTE

Se engana quem pensa que o processo de benchmarking deve ser feito uma única vez - toda oportunidade de manter melhorias e inovar deve ser aproveitada. Criar um sistema de pesquisa contínuo, atualizá-lo constantemente e disponibilizar os dados coletados para que todos da empresa possam acessá-los é essencial para perpetuar a cultura da otimização diária e alcançar resultados positivos.

Para entender tudo o que está acontecendo no mercado, baixe o aplicativo da Amcham na Apple Store ou no Google Play.