Bovespa divulga na Amcham novas opções de captação de recursos para empresas de médio porte

por simei_morais — publicado 08/05/2013 13h35, última modificação 08/05/2013 13h35
São Paulo – Bolsa vai lançar programa de abertura de capital com faixa de ofertas de R$ 50 mi a R$ 150 mi
1.jpg

A BM&F Bovespa está prestes a lançar um novo programa para empresas de médio porte captarem recursos em uma faixa menor de valores na oferta de papéis, entre R$ 50 milhões e R$ 150 milhões, no Bovespa Mais. Atualmente, a maioria das operações parte de R$ 500 milhões. Cristiana Pereira, diretora de Desenvolvimento de Empresas da MB&F Bovespa, afirmou que ainda não tem uma data definida, “mas está próximo”.

Ela avalia a novidade como um sinal de maturidade de todo o mercado. “Isso vai mudar radicalmente a realidade das empresas. Com nova fonte de capital, vão poder se tornar competitivas frente a seus pares internacionais”.

Cristina Pereira explicou as novas possibilidades de oferta para gestores que participaram do comitê estratégico de Governança Corporativa da Amcham – São Paulo, quarta-feira (08/05). O novo programa resulta de ações do Comitê de Ofertas Menores da Bovespa, que estudou o que as bolsas de países como Inglaterra, China, Coréia do Sul e Canadá já oferecem para companhias de médio porte que tenham nível de governança, controles e auditoria externa adequados à abertura de capital. “Essas operações não necessitam de demanda externa. A maioria é atendida apenas com investidores locais”, explica.

Governo e regulação

A diretora da Bovespa comenta que a instituição tem atuado junto ao governo federal e à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para ajustar como as ofertas menores serão feitas.

Numa outra frente, a instituição vem apresentando os planos a executivos, o que resultará, no próximo semestre, em cinco novas empresas listadas no Bovespa Mais, diz Cristiana.

“Tivemos uma operação de R$ 60 milhões [da empresa de TI Senior Solution] em março. Nesse caso, porém, conseguimos por meio de série de mudanças: não regulatórias, mas do jeito de fazer a operação, que foi voltada ao mercado interno”, declara.

Os custos com as ofertas para investidores locais também caem, diz Cristiana, porque os processos são simplificados. “Gasta-se menos com advogado”, exemplifica.

Programa da Amcham

A Amcham – Brasil atua em parceria com a Bovespa desde 2009, divulgando a empresas associadas como ter acesso à bolsa de valores e outras formas de captação de recursos. O programa de seminários conta ainda com Ernst&Young Terco, Goldman Sachs, SAP e o escritório Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados, que explicam, de acordo com suas áreas, os requisitos para atingir o nível de governança adequado às operações.

Participam empresas de várias partes do país, por meio das 13 regionais da Amcham. Entre os resultados, já há companhias que venderam papéis na bolsa ou para sócios estratégicos por meio de private equity.

“É um programa que oferece às empresas informações qualificadas que contribuem para a profissionalização da gestão e, consequentemente, com o crescimento de seus negócios”, afirma Fernando Schmitt, diretor de Unidades Regionais da Amcham e responsável pela iniciativa.

registrado em: