Burocracia é a maior fragilidade da economia brasileira, aponta enquete Amcham

publicado 01/04/2014 09h21, última modificação 01/04/2014 09h21
São Paulo - Para 71% dos empresários, a complexidade dos processos tributários e regulatórios são entraves à competitividade da economia
fragilidade-brasileira-grafico-5095.html

Campeã disparada da enquete realizada pelo portal da Amcham nos primeiros meses de 2014, a burocracia recebeu 364 (71,00%) dos 513 votos apurados, para a pergunta sobre qual a maior fragilidade da economia brasileira. Deixou em segundo lugar a inflação, 130 votos (25,30%), e na lanterna, o câmbio, 19 votos (3,70%).

Presente no dia a dia do cidadão brasileiro, a burocracia está entre os maiores concorrentes para o  primeiro lugar no quesito aversão nacional. E os associados da Amcham, leitores do portal da entidade, apoiam esse sentimento.

Certamente, a burocracia é aquilo que o empresário mais odeia. Desde a primeira dificuldade para abrir um negócio, à complicação para calcular e pagar impostos, aos entraves para colocar seus produtos no mercado, às complexidades para receber o que lhe devem.

A burocracia faz de trabalhos simples- como comprar e vender, fabricar, entregar e receber – que deveriam ser preservados como criadores de riqueza para um país, um labirinto assustador de obstáculos muitas vezes incompreensíveis.

registrado em: