Cresce número de empresas preocupadas com inovação

por dirceu_neto — publicado 19/06/2013 14h49, última modificação 19/06/2013 14h49
Recife- Oportunidade de novos modelos de negócio tem estimulado empresários

Na América Latina, em geral, dá-se pouca importância à inovação. Como conseqüência, a produtividade é mais baixa em relação a outras regiões do mundo. As práticas de negócios raramente levam à inovação e a maioria das empresas ainda se apega ao tipo tradicional de abordagem.

Mas por que se preocupar com as tendências? “Na verdade, as tendências podem apresentar um risco ou uma oportunidade. Uma oportunidade no sentido de gerar novos modelos de negócio e produtos. O risco, principalmente, em trazer obsolescência aos modelos de negócio e aos produtos que possui”, afirma o Executive Partner da Gartner na América Latina, Antonio Rivas.

Na última sexta-feira (14/06), ele participou do comitê de Tecnologia da Informação na Amcham-Recife, onde palestrou sobre o tema “Tendências que importam e analogias de negócios para impulsionar a inovação”. Rivas acredita que o grau de risco de sucesso de uma inovação completamente inédita, aquela que não surge de uma analogia, é bastante alto. Porém, consequentemente, o resultado do ponto de vista do benefício que ela pode trazer para a organização também é elevado. “A questão é se a organização está disposta a correr esse grau de risco pra ter esse tipo de resultado. Daí a idéia de inovação por analogia, que é a utilização de uma idéia que já foi comprovada e que já teve sucesso, adaptada a uma nova indústria. Assim a probabilidade do risco de sucesso é relativamente pequena”, explica.

De acordo com o executivo, as empresas estão cada vez mais acordando para a necessidade de serem inovadoras. “Inovação é – e tem que ser – parte do DNA de qualquer empresa, compondo o seu dia a dia e do seu processo de negócios como uma coisa inerente”.

 
registrado em: