Economistas reduzem projeção de crescimento do comércio internacional para 2014

publicado 24/09/2014 15h42, última modificação 24/09/2014 15h42
São Paulo - América do Sul apresenta o pior resultado entre os continentes
tabela-1.jpg-763.html

Economistas da Organização Mundial do Comércio (OMC) derrubaram a previsão de crescimento do comércio internacional de 4,7% para 3,1% em 2014 e de 5,3% para 4% em 2015. A última previsão havia sido feita em abril deste ano. Ambas as taxas estão abaixo do crescimento médio dos últimos 20 anos (5,2%).

A esperança da OMC no início do ano era de que 2014 fosse o ano da recuperação do comércio mundial, depois das baixas taxas de crescimento de 2012 e 2013 – pouco mais de 2%. Mas a retomada terá de esperar até 2016, pois o crescimento do PIB mundial e da demanda por importados ficou aquém do previsto para a primeira metade de 2014.

As Américas do Sul e Central apresentaram os índices mais decepcionantes entre todas as regiões. Além de registrarem a maior queda nas importações no primeiro semestre de 2014, também obtiveram os piores resultados em relação às previsões para o fim do ano: queda de 0,7% nas importações e crescimento de apenas 0,4% nas exportações

Os países dessas regiões foram afetados, principalmente, pela queda nos preços das commodities e pelo menor crescimento das economias asiáticas, que são as principais importadoras dos recursos naturais sulamericanos.

 

A desaceleração no crescimento do comércio mundial tem como principais causas o crescimento desigual do PIB mundial – enquanto a China apresenta uma desaceleração, os EUA vêm se recuperando, por exemplo -, e as tensões diplomáticas entre os países, o que tem gerado alterações na dinâmica da demanda por importações.

registrado em: