Visita de secretária de segurança dos EUA movimenta semana da Amcham; reveja as principais notícias da semana que passou

por marcel_gugoni — publicado 13/07/2012 15h05, última modificação 13/07/2012 15h05
São Paulo – Seminário de gestão de risco também tratou sobre segurança e como as empresas podem prevenir e evitar problemas para mitigar os prejuízos.

A Secretária de Segurança Interna dos Estados Unidos, Janet Napolitano, veio ao Brasil para intensificar os diálogos com o governo sobre cooperação em segurança entre os dois países. Entre os principais assuntos tratados esteve a facilitação da entrada de brasileiros nos EUA a partir da eliminação da necessidade de vistos em viagens de negócios ou de turismo.

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham

Ela participou de um evento na Amcham-São Paulo, na quinta-feira (12/07), e falou que conversou com o governo brasileiro sobre “o que as pessoas precisam fazer para se habilitar a entrar nos EUA e como poderemos nos certificar de que cargas perigosas não entrem nos EUA sem nosso conhecimento”.

Napolitano é a titular do terceiro maior departamento governamental dos Estados Unidos, que emprega cerca de 230 mil servidores públicos, responsável pelo combate ao terrorismo, pelo controle de fronteiras e pela administração de desastres naturais.

Quer participar dos eventos da Amcham? Saiba como se associar aqui

Os riscos de negócios e a forma como as empresas podem lidar com isso também foram tema do Seminário de Gestão de Risco que a Amcham promoveu no mesmo dia. O risco é inerente a qualquer negócio, mas “as organizações que inserem práticas de gestão de risco no planejamento de negócios e na gestão da performance são mais dispostas a alcançar suas metas estratégicas e operacionais”, disse Juliana Rodrigues Pereira, sócia e líder de serviços de auditoria interna para a América do Sul da Ernst&Young.

Para executivos e diretores da área que participaram do evento, o dilema de correr riscos para tentar se diferenciar pode ser vantajoso, mas depende de processos de controle e prevenção integrados à visão e ao planejamento estratégicos. A melhor maneira de transformar os riscos em resultados efetivos parte de uma mudança no modo de tratar as ameaças: é essencial incentivar uma cultura de prevenção em vez de buscar minimizar os problemas depois que eles acontecem. 

No comitê de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), na quarta-feira (11/07), o tema foi as oportunidades e os riscos da computação em nuvem. Segundo especialistas no tema que participara, a flexibilidade no uso e a elasticidade no custo tornam a cloud computing bastante atrativa. “A forma de pagar somente pelo que se usa dos servidores e a automação desse serviço são as maiores novidades permitidas pela nuvem”, diz José Papo, web services evangelist para América Latina da Amazon.

Reveja o que foi notícia na Amcham nesta semana:

13/07 Sem gestão adequada de risco, empresa ficará exposta à falta de credibilidade, segundo diretor de auditoria da Abril

13/07 Prêmio Eco prorroga inscrições até fim de agosto; saiba como participar

12/07 Empresa que não gerencia risco paga mais ao deixar problema se materializar, dizem executivos

12/07 EUA e Brasil avançam em diálogo sobre segurança e eliminação de vistos de entrada para cidadãos brasileiros

12/07 Parceria entre as áreas de RH e Finanças tende a melhorar gestão de funcionários afastados e reduzir encargos trabalhistas

12/07 Empresas com controle maduro de riscos têm melhor resultado operacional, mostra pesquisa da Ernst&Young

12/07 Somente importação de mão de obra não resolve escassez de talentos, diz diretor da Manpower

11/07 Maior apelo da computação em nuvem é pagar somente pelo serviço usado

registrado em: