Amcham: convergência regulatória com os EUA facilita diálogo sobre livre comércio

publicado 02/07/2015 11h36, última modificação 02/07/2015 11h36
São Paulo – À Jovem Pan, Gabriel Rico afirma que reaproximação com os EUA gera confiança no setor privado
gabriel-rico-9838.html

Em entrevista, direto de Washington DC, o CEO da Amcham, Gabriel Rico, destacou que o acordo de convergência regulatória assinado em fevereiro é um passo importante para se chegar a um acordo amplo de livre comércio com a maior economia mundial nos próximos anos.

“Os dois lados vão trabalhar setor a setor para que os padrões de produtos do Brasil e EUA sejam compatíveis. Isto vai agilizar sobremaneira o comércio bilateral e abre caminho para que, em médio prazo, se possa discutir o assunto do livre comércio”, disse à jornalista Denise Campos de Toledo, da Rádio Jovem Pan, na quinta-feira (1/7).

Rico fez parte da comitiva de empresários brasileiros que se reuniram com a presidente Dilma Rousseff na Cúpula Empresarial Brasil-EUA em Washington, no dia 30/6. Além de representantes do setor privado, o encontro reuniu os ministros Armando Monteiro (MDIC) e Joaquim Levy (Fazenda), e a secretária de Comércio dos EUA, Penny Pritzker.

A Amcham foi uma das organizadoras do encontro, ao lado da CNI (Confederação Nacional da Indústria), US Chamber e APEX-Brasil (Agência de Promoção de Exportações e Investimentos).

O CEO da Amcham também ressaltou que a visita marcou uma nova etapa no relacionamento bilateral. “Acho que o ponto central dessa visita foi a recomposição do clima de confiança na relação entre os dois governos.”

De acordo com Rico, a reaproximação incentiva empresas americanas a fazer mais negócios no Brasil, tanto “as que não têm negócios com o Brasil, como as que já estão presentes”.

Veja abaixo a entrevista de Rico à Jovem Pan:

 

registrado em: ,