Amcham intensificará ações para atrair investimentos estrangeiros ao País em 2011

por daniela publicado 03/12/2010 16h41, última modificação 03/12/2010 16h41
São Paulo-Alvos das abordagens serão Estados Unidos e China, parceiros que podem contribuir para aperfeiçoamento da infraestrutura brasileira.
acoes_materia.jpg

A Amcham, através de seu Departamento de Comércio Exterior, intensificará ao longo de 2011 as atividades voltadas à atração de investimentos estrangeiros ao Brasil. O objetivo central é trazer capitais principalmente dos Estados Unidos e da China para serem destinados de modo especial à modernização e à ampliação da infraestrutura, além de outras diversas áreas que demandam melhorias para que o País alcance um patamar superior em competitividade no cenário global. 

“No próximo ano, a área de Comércio Exterior da Amcham terá um calendário mais agressivo.  Olharemos para a China, não somente como fornecedora, mas buscando investimentos de lá para cá. E, como fazemos tradicionalmente, realizaremos missões aos EUA também na busca de recursos de que o Brasil tanto precisa, sobretudo para sua infraestrutura”, anunciou Gabriel Rico, CEO da entidade, em almoço de confraternização de fim de ano oferecido a  empresas associadas participantes de missões e eventos em 2010, assim como patrocinadores.

De acordo com Rico, a Amcham entende que pode dar apoio importante ao País, que hoje carece de um volume maior de poupança e investimentos. “Hoje o volume de investimentos é de apenas 18% do Produto Interno Bruto (PIB), sendo que a contribuição do governo representa 2%. Porém, na análise de especialistas renomados, o País precisa de aportes em torno de 25% do PIB para crescer de forma sustentável. Esse é um objetivo ousado, mas viável”, afirmou.

Por dentro da China

Roberto Abdenur, que foi embaixador do Brasil nos Estados Unidos e na China e atualmente presta consultoria à Amcham, esteve no almoço e ainda fez palestra no início da manhã para o comitê de Comércio Exterior da Amcham.  Ele aproveitou para contar sobre a sua experiência na primeira missão compradora da Amcham à China, em outubro.

Segundo Abdenur, são inúmeras as oportunidades que o Brasil pode desbravar na China, objetivo para o qual os planos da Amcham para o próximo ano agregam. “A Amcham atua positivamente ao descortinar esse novo gigante asiático. Nos últimos anos, a China evoluiu de atuação fechada para hoje uma postura bastante dinâmica e globalizada."

O embaixador enfatizou que a China cresce como exportadora de capitais. Em 2004, os investimentos realizados pelo país no exterior eram de pouco menos de US$ 20 bilhões, depois, em 2009, foram de US$ 55 bilhões e neste ano, as projeções indicam que fechem em torno de US$ 60 bilhões.

 “Em 2010, o Brasil deverá receber entre US$ 10 bilhões e US$ 12 bilhões da China, sendo ela o maior investidor no País em termos correntes. Vejo que podemos continuar tirando proveito desse movimento”, explicou. A China é o 6º maior país investidor do mundo.

Balanço de 2010

Camila Moura, gerente de Comércio Exterior da Amcham, fez um balanço positivo da área em 2010. Dentre os destaques, estão o crescimento de 100% nas solicitações de pesquisas em relação ao ano anterior. Foram efetuados 577 levantamentos sobre mercados, produtos e legislações, ao lado de outras informações relevantes para 380 empresas.

“A maior parte desses estudos foi realizada gratuitamente aos nossos associados, auxiliando-os no processo de inserção internacional”, explicou Camila.

Ao longo do ano, foram promovidas missões empresariais setoriais aos Estados Unidos, focando Tecnologia da Informação (maio) e a área médico-hospitalar (outubro). Além disso, há um grupo fechado ligado ao construbusiness para atividades no mercado americano neste mês de dezembro.

“As missões da Amcham são bem estruturadas. Há sempre um planejamento prévio e, durante a viagem, tudo sai conforme o cronograma estabelecido. Decidi participar da missão médico-hospitalar na busca de parceiros para entrar no mercado americano. Em Minnesota, descobri que uma das maiores clínicas americanas estava interessada em desenvolver exatamente nosso produto, uma grande oportunidade”, contou José Carlos Lapenna, presidente da Diagnostek, que criou um kit diferenciado de diagnóstico para exames parasitológicos. 

A grande novidade de 2010 foi a primeira missão à China que, entre várias atividades, teve como destaque a visita à 108th Canton Fair, feira multissetorial.

A Amcham recebeu ainda diversas delegações no Brasil durante 2010. O evento “Trade Winds” foi um exemplo, tendo ocorrido na Amcham-São Paulo uma rodada de negócios em abril, organizada em conjunto com o consulado americano. Um grupo conduzido pela Amcham-Argentina também esteve na Amcham-São Paulo no mês de novembro para buscar parcerias e fomentar negócios no mercado imobiliário. No 08/12, a Amcham recepcionará ainda uma delegação da Carolina do Norte, que detalhará como fazer negócios naquele estado.

Dentro do projeto "How to Do Business in Brazil", que tem como objetivo auxiliar investidores externos ou profissionais e executivos recém-chegados ao País a entenderem e atuarem no mercado nacional, a Amcham lançou uma série de guias especiais em inglês e uma missão aos Estados Unidos percorrendo Miami, Nova York e Houston.

“Nos eventos do How to nos EUA, um fato curioso é que foi possível notar o grande interesse pelo Brasil, não só por parte dos americanos, mas também dos chineses, indianos e árabes”, comentou  Jonas Lim, sócio do escritório  Lima & Cuverllo Rocha Advogados, um dos patrocinadores da série de publicações e colaborador no guia sobre licitações.

Agenda de 2011

“Para 2011, o 'How to Do Business in Brasil' será fortalecido para apoiar a atração de mais investimentos ao País”, adiantou Camila Moura.
O planejamento do próximo ano conta com as seguintes atividades, segundo a gerente:

- How to Do Business in Brazil: lançamento dos guias em Brasília e missões aos Estados Unidos (maio) e à China (outubro);
- Projeto Brazil Com Z: continuidade, oferecendo capacitação às empresas para atuarem no mercado americano;
- Missões aos Estados Unidos: de tecnologia da informação (junho), de varejo (junho) e de turismo médico (outubro);
- Missão à China (abril): apoio na busca de fornecedores chineses e parceiros para inserção de produtos brasileiros naquele mercado.

Além disso, ao longo do próximo ano, a Amcham promoverá eventos de networking e conteúdo contemplando temas de comércio exterior e internacionalização de empresas, entre outros.

registrado em: