Aumento de demandas junto ao departamento de Comércio Exterior da Amcham indica crescimento do interesse de estrangeiros pelo Brasil

por andre_inohara — publicado 13/07/2011 13h32, última modificação 13/07/2011 13h32
São Paulo – Também houve expansão dos pedidos de consultoria de empresas brasileiras para atuar em mercados externos.

Cada vez mais empresas estrangeiras se interessam pelo Brasil. Um indicativo desse movimento é o crescimento procura por informações socioeconômicas sobre o País e da realização de missões internacionais ao território brasileiro, detecta o departamento de Comércio Exterior da Amcham.

“Neste ano, recebemos mais comitivas de negócios do que no ano passado”, diz Camila Moura, gerente de Comércio Exterior da Amcham.

Refletindo a intensidade no intercâmbio comercial, nos primeiros seis meses do ano, foram requisitadas 137 cartilhas Brazil Highlights, estudo elaborado pela Amcham em conjunto parceiros com informações socioeconômicas sobre o Brasil para potenciais investidores estrangeiros.

No primeiro semestre do ano passado, foram entregues 50 cadernos, ou seja, houve um aumento de 174% no período.

O Brazil Highlights é publicado em inglês e traz um panorama geral político, econômico e social do País, para facilitar a compreensão do ambiente de negócios brasileiro.

Nos próximos meses, a Amcham pretende ampliar a divulgação desses guias em conjunto com os cadernos How To Do Business in Brazil, que são publicações em inglês sobre como iniciar uma operação empresarial no País. “Pretendemos fazer a divulgação integrada a partir de agosto, em Brasília”, disse Camila.

Comércio exterior

Além da busca dos estrangeiros por informações sobre o Brasil, o departamento de Comércio Exterior da Amcham registrou aumento de consultas de associados, no País, em busca de informações de comércio exterior.

Nos primeiros seis meses do ano, foram 218 pedidos de informações sobre negócios e parceiros em potencial, contra 186 no mesmo período de 2010, uma evolução de 17%.

Dentre os associados que solicitam pesquisas, a grande maioria é do setor industrial e tem pequeno e médio portes. Em seguida, vêm empresas de comércio exterior.

“As indústrias estão acelerando o processo de internacionalização, e as assessorias de comércio exterior estão trabalhando para elas”, explica Camila.

“Temos sócios que fazem pedidos muito específicos, como a forma correta de preencher um formulário americano, ou consultas padrão, como contatos comerciais ou pedidos de reunião com potenciais parceiros”, conta Camila.

As consultas levam em média até sete dias para serem atendidas, dependendo de sua complexidade. “Mas as de conteúdo específico podem demorar mais, bem como as pesquisas encomendadas”, assinala Camila.

As informações mais solicitadas se referem, em sua maioria, aos mercados dos Estados Unidos, da América Latina e da China.

Mas também há empresas estrangeiras que pedem informações sobre o Brasil. “Costumamos atender aquelas que não possuam filiais no Brasil.” Já, entre as que possuem, o serviço é oferecido às que são associadas.

Considerando demandas no Brasil e no exterior, ao todo, no primeiro semestre de 2011, a Amcham recebeu 401 pedidos de consultas, ante 240 no mesmo período de 2010, uma expansão de 67%.
 

registrado em: