Brasil tem aumentado ações de promoção comercial pelo mundo, afirma ministro das Relações Exteriores

publicado 06/02/2014 15h29, última modificação 06/02/2014 15h29
Brasília – Amcham divulga relatório defendendo maior abertura comercial
luiz-alberto-figueiredo-1271.html

O Brasil tem intensificado suas ações de promoção comercial para aumentar o grau de inserção na economia internacional. Essa foi uma das declarações do Ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, à comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado na quinta-feira (6/2).

De acordo com o ministro, o Itamaraty  tem ajudado um número crescente de empresas brasileiras a fazer negócios no exterior. Além disso, o aumento da participação do comércio brasileiro no mundo, segundo ele, é uma das prioridades do governo federal.

Em relação aos grandes acordos internacionais, Figueiredo disse que as negociações entre o Mercosul (bloco formado por Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela) e a União Europeia prosseguem, e se encontram na fase de ofertas [de intercâmbio entre produtos e serviços].

Amcham defende maior abertura comercial

 A Amcham esteve presente à reunião e distribuiu material sobre a importância da abertura comercial do Brasil e da relação com os EUA para os senadores presentes na Comissão.

Para a Amcham, a participação atual do Brasil no comércio mundial está aquém das possibilidades do país. Enquanto o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro representa cerca de 3% do global, o fluxo de comércio externo é menor que 1,5%.

Na reunião, o presidente da comissão, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), aprovou a realização de audiência pública para discutir formas de aprofundar a relação Brasil – Estados Unidos.

registrado em: