CEO da Amcham comenta discurso de Barack Obama

por daniela publicado 19/03/2011 18h28, última modificação 19/03/2011 18h28
Brasília- Gabriel Rico participou de almoço com o presidente americano no Itamaraty e da Cúpula Brasil-EUA.

O CEO da Amcham, Gabriel Rico, comentou os quatro pontos principais da fala de Obama envolvendo a cooperação bilateral na Cúpula Empresarial Brasil-Estados Unidos, evento promovido por Amcham, CNI e Brazil-US Business Council, em Brasília, neste sábado (19/03).

1.O presidente Obama definiu prioridades e já houve ações de forma concreta. Foi assinado o Teca (Acordo de Cooperação Econômica e Comercial), que estabelece um mecanismo de diálogo contínuo de economia e comércio entre os dois países e abre campo para outros acordos posteriores. O Teca era amplamente defendido pela Amcham, que sempre o considerou o acordo mais viável a curto prazo.

2. Obama deixou clara a importância enorme da cooperação no campo energético sob todas as formas.

3. O presidente americano defendeu a educação voltada especialmente para treinar a força de trabalho, em plena consonância com o que a Amcham e no programa Competitividade Brasil, que propõe caminhos para enfrentar a falta de mão de obra técnica e outros três grandes gargalos que comprometem a competitividade do Brasil.

4. Obama apontou a importância da integração de esforços entre Brasil e EUA para o Brasil levar adiante os enormes projetos de infraestrutura que preveem gastos de bilhões de dólares sob várias formas de cooperação.

No Itamaraty, Rico participou de almoço com Barack Obama e teve condições de apresentar sugestões para a relação.

“Em minha conversa direta com Obama, ressaltei que o Brasil é o País que oferece o mais alto potencial de ganhos através da integração com os EUA, comparado a outras nações, e que é fundamental exercer liderança para reduzir subsídios agrícolas”, disse Rico.

 

registrado em: