Com quarto aeroporto mais movimentado dos EUA, Dallas quer atrair mais empresas e turismo do Brasil

por andre_inohara — publicado 06/06/2013 14h29, última modificação 06/06/2013 14h29
São Paulo – ‘Aerotrópole’ americana movimenta 900 vôos diários e 54 milhões de passageiros
comitiva_195.jpg

Uma missão comercial das cidades de Dallas e Fort Worth, ambas do estado americano do Texas, esteve em São Paulo na terça-feira (4/6) para estabelecer contatos e parcerias de negócios. “Depois de Nova York, Los Angeles e Chicago, o aeroporto Dallas/ Fort Worth (DFW) é o quarto maior dos EUA. Além disso, somos uma das três cidades americanas que saíram completamente da recessão global”, disse Mike Rawlings, prefeito de Dallas, e Betsy Price, mandatária de Forth Worth.

Leia mais: Amcham leva grandes empresas brasileiras para missão comercial de logística nos EUA

“Nosso aeroporto é um motor econômico para o Texas, gerando 300 mil empregos na região. Movimentamos 54 milhões de passageiros e registramos 900 vôos diários”, comenta Betsy. O movimento diário de cargas e passageiros do DFW o coloca entre os mais movimentados do mundo, destaca a prefeita de Fort Worth. Para efeito de comparação, o Aeroporto Internacional de Cumbica (Guarulhos), o mais movimentado do Brasil, recebeu um fluxo de 11 milhões de passageiros e uma média de 187 vôos diários (90 mil ao todo) em janeiro a abril.

A alta capilaridade do aeroporto o credencia a ser um portal de entrada para a América Latina. “Estamos a quatro horas de vôo das principais cidades americanas, canadenses e mexicanas”, argumenta a prefeita.

Aerotrópole

Nos EUA, o aeroporto está conectado a 149 destinos domésticos e mais 52 internacionais, informa o vice-presidente executivo do DFW International Airport, Phill Ritter. “Trabalhamos com o conceito de aerotrópole. Somos a maior região metropolitana dos Estados Unidos sem porto marítimo, e somente seis aeroportos no mundo têm uma conectividade como a nossa”, comenta ele.

A conectividade também é um impulso ao transporte de cargas. Em 2012, o DFW movimentou um volume médio de 3 mil toneladas (ante 0,9 mil tonelada de Guarulhos). O Brasil é um parceiro privilegiado, e responde por 57% do fluxo de comércio da região para a América Latina.

A maior parte é de máquinas e equipamentos para a indústria petrolífera, mas outros setores manufatureiros também são grandes consumidores, conforme Ritter.

Boa parte do transporte aéreo e comandado pela operadora American Airlines (AA). Em 1979, a companhia transferiu sua matriz para o DFW, e atualmente é responsável, juntamente com a sua subsidiária de vôos regionais American Eagle, por cerca de dois terços do fluxo de viagens.

“Junto com a American Eagle, operamos 600 vôos diários”, comenta Dilson Verçosa, diretor da American Airlines. Além de ampliar rotas para o mundo, a AA pretende intensificar o fluxo de viagens ao Brasil. De São Paulo, partem vôos diários e do Rio de Janeiro, três vezes por semana.

“A partir de agosto, vamos colocar nosso novo avião 777-300 na rota Dallas – São Paulo. Em dezembro, aumentaremos a freqüência de viagens que saem da capital paulista, e os vôos que saem do Rio de Janeiro serão diários”, adianta o executivo.

registrado em: