De olho em obras de infraestrutura no Brasil, EUA financiam projeto de expansão e modernização de aeroportos na Bahia

por andre_inohara — publicado 25/07/2012 17h23, última modificação 25/07/2012 17h23
São Paulo – Agência americana de fomento comercial USTDA patrocina estudos de viabilidade e assistência técnica em que empresas dos EUA possam participar.
img_2903.jpg

O governo americano vai financiar um plano de modernização e expansão da rede de aeroportos na Bahia. O acordo, fechado nesta quarta-feira (25/07) no consulado dos Estados Unidos em São Paulo, consiste na doação de US$ 345 mil para estudos de viabilidade de desenvolvimento da malha aeroviária do estado nordestino.

“A aviação é claramente uma área em que as companhias dos EUA têm grandes negócios a fazer”, disse Leocadia Zak, diretora da Agência dos Estados Unidos para o Comércio e Desenvolvimento (USTDA, na sigla em inglês), órgão responsável pelo fomento de projetos comerciais americanos.

“Tudo está focado em planejamento, projeto e implantação de sistemas de segurança e comunicação. Todas essas áreas devem ser modernizadas e onde há muitas oportunidades para as empresas dos EUA”, acrescentou a diretora. “Os setores de nosso maior interesse no Brasil são energia, transporte e telecomunicações. Também há espaço para projetos de meio ambiente”, destaca Leocadia Zak.

Veja aqui: Energias renováveis são foco de trabalho da USTDA no Brasil em 2011

No dia anterior (24/07), a executiva participou de uma reunião com empresários na Amcham-São Paulo para falar sobre a atuação e os objetivos da agência, e também abordou a parceria com o governo da Bahia.

O acordo foi assinado por Leocadia e o chefe de gabinete da Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra), Marcus Cavalcanti. “Esse projeto ajudará a aprimorar a infraestrutura de aviação da Bahia e a melhorar a eficiência do sistema de aviação civil do Estado”, observa Leocadia.

A USTDA também vai fornecer assistência técnica para aprimorar o aeroporto de Feira de Santana, que deverá servir de conexão intermodal assim que o desenvolvimento de estradas e ferrovias na região for concluído.

A segunda parte da consultoria técnica vai permitir a atualização do Aeroporto Internacional de Salvador Deputado Luís Eduardo Magalhães, identificando as necessidades de modernização e tecnologias que ampliarão a capacidade de operação noturna em oito aeroportos no estado.

Além da promoção comercial, o acordo faz parte do esforço de aumentar o trafego aéreo bilateral previsto na Parceria em Aviação, firmado em abril durante a visita da presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos.

Veja aqui: Parceria com os EUA colocará o Brasil no século XXI, diz ministro Fernando Pimentel

Os esforços americanos para aumentar as exportações

Os Estados Unidos estão intensificando seus esforços de promoção comercial no Brasil, de olho no potencial de negócios que a expansão da infraestrutura nacional trará nos próximos anos. Para isso, a USTDA pretende estreitar o contato entre os demandantes de obras no Brasil e as empresas americanas.

Os EUA querem elevar a meta de exportações para US$ 3,14 trilhões até 2015, e lançaram em 2010 a Iniciativa Nacional de Exportação, programa de facilitação às trocas internacionais. Como parte do programa, os EUA criaram o Gabinete de Promoção de Exportações, órgão ao qual o USTDA se reporta.

A USTDA é uma agência de fomento que financia projetos-piloto, estudos de viabilidade e visitas técnicas relativas à infraestrutura sustentável em países parceiros que, caso aprovados, serão tocados pelas companhias americanas. O objetivo é criar empregos nos Estados Unidos através da exportação de produtos e serviços em economias emergentes.

“Queremos juntar as pessoas certas para criar parcerias. Quando a demanda por projetos se tornar necessária, podemos levar esses representantes para visitas customizadas a empresas americanas”, descreve a diretora.

Veja aqui: Estados Unidos querem dialogar com governo brasileiro sobre parcerias em infraestrutura

 

registrado em: