Thomas Shannon: cresce entendimento no Congresso americano sobre necessidade de maior cooperação entre EUA e Brasil na área energética

por daniela publicado 01/07/2011 16h17, última modificação 01/07/2011 16h17
Daniela Rocha
São Paulo - Segundo embaixador dos EUA no País, não é somente o Executivo que está vendo vantagens nessa parceria.
cresce_corpo.jpg

Na visão de Thomas Shannon, embaixador dos Estados Unidos no Brasil, há um movimento entre os parlamentares americanos no caminho do reconhecimento das vantagens da intensificação da cooperação entre EUA e Brasil no segmento energético renovável e de petróleo e gás.

O diplomata evitou comentar o fato de o Senado americano ter aprovado a eliminação do subsídio aos produtores americanos de etanol, uma vez que a decisão não é definitiva, ainda dependendo de votação na Câmara dos Deputados e posterior sanção do presidente Barack Obama.

“Teremos de esperar para saber qual será o desfecho”, disse ele em entrevista ao site da Amcham durante a comemoração da independência dos EUA, que foi organizada pela embaixada americana antecipadamente, nesta sexta-feira (01/07), na sede da Amcham, em São Paulo.

Acompanhe os principais trechos da conversa:

Amcham: Em que áreas a relação Brasil-EUA está se fortalecendo recentemente?
Thomas Shannon:
A relação bilateral vem se aprofundando em diversas áreas: comércio, investimentos, pesquisa, educação e em aspectos ligados à competitividade, porém recentemente muito também na área de turismo.

Amcham: Como está reagindo a economia americana após a crise?
Thomas Shannon:
A economia dos EUA está consolidando a sua recuperação e o Brasil, por sua vez, tem uma economia forte, em crescimento. O fortalecimento do vínculo entre os dois países é fundamental e capaz de trazer benefícios para os cidadãos de ambos as partes.

Amcham: Como o sr. vê a disposição do governo Dilma Rousseff de se aproximar dos EUA?
Thomas Shannon:
Entendo que o Brasil e os Estados Unidos têm interesses comuns, independentemente de governos. Mas, claro que os governos também exercem papel importante. Os EUA construíram uma excelente relação no governo passado do presidente Lula e, agora, também vêm construindo com a presidente Dilma Rousseff. Nesse sentido, avalio que estamos bem. Esperamos vê-la no segundo semestre em Washington. 

Amcham: Qual é a análise do sr. a respeito da eliminação dos subsídios aos produtores americanos de etanol que foi aprovada no Senado dos EUA ?
Thomas Shannon:
Nosso Congresso está promovendo o um diálogo interno sobre esse tema. Teremos de esperar para saber qual será o desfecho, mas o mais importante é que há um compromisso no Congresso e no Executivo dos Estados Unidos para o aprofundamento da cooperação com o Brasil na área de energia renovável e, também, petróleo e gás.

 

registrado em: