“A criatividade não é uma coisa que acontece, ela depende de muito trabalho”, diz Facundo Guerra

publicado 19/05/2016 08h56, última modificação 19/05/2016 08h56
São Paulo - No Coquetel de Networking, o empreendedor também explicou como a crise afeta o mercado de entretenimento
facundo-guerra-7478.html

O atual cenário de crise exige de empresários e executivos foco total na resolução de problemas. A opinião é do empreendedor que vem transformando a noite paulistana, Facundo Guerra. O sócio do Cine Joia, PanAM Club, Riviera e outros empreendimentos participou na terça (17/5) do "Coquetel de Networking – Criatividade voltada para resultados", na sede da Amcham Brasil, em São Paulo.

Guerra conta que para driblar a crise, deve-se “procurar o caminho mais barato e mais rápido para solucionar um determinado problema”. Esse caminho passa pela mente criativa do empreendedor, porém ele ressalta que é necessário uma preparação prévia. “A criatividade não é uma coisa que acontece, ela depende de muito trabalho, de conhecimento de causa, de conhecimento do produto e tudo mais. Então, no meio da crise quando você precisa resolver um determinado problema, soluções mais simples e mais absurdas, vão acabar surgindo”.

A indústria do entretimento, segundo o empresário, não é tão afetada por crises. Porém no caso do Brasil, que vive um abalo “sistêmico e profundo”, seus negócios foram afetados pelas mudanças de comportamento do consumidor. “As pessoas não deixam de sair, mas elas saem com menos frequência, cozinham mais, frequentam mais a casa dos amigos, procura mais opções que são gratuitas, ou muito baratas. Existe uma mudança do perfil de consumo. Mas tudo bem, acho que isso faz parte do jogo e estamos preparados para enfrentar esse momento”, conclui.

Veja a entrevista completa em vídeo.