5 fatos para entender a negociação do Acordo Brasil-EUA, seu impacto econômico e a influência da Amcham

publicado 02/08/2019 16h46, última modificação 09/08/2019 18h45
Brasil- Entenda o passo a passo dessa negociação e sua importância para a competitividade das empresas brasileiras
Wilbur Ross, Secretário de Comércio dos Estados Unidos, e Luiz Pretti, em encontro na Amcham Brasil.jpg

Wilbur Ross, Secretário de Comércio dos Estados Unidos, e Luiz Pretti, em encontro na Amcham Brasil

No ano do nosso centenário, lideramos a construção de um momento histórico na relação bilateral Brasil-EUA: o anúncio do início das negociações de um Acordo Brasil e Estados Unidos. 

Reunimos aqui os 5 fatos que resumem a semana de grande importância para a relação bilateral entre os países. Entenda abaixo o passo a passo dessa negociação e sua importância para a competitividade das empresas brasileiras:  

 

FATO 1 | Amcham Brasil apresenta conjunto de 10 propostas para uma parceria bilateral mais ambiciosa

O desejo de um acordo 'gradual' de livre comércio foi a proposta número um defendida pela Amcham e apresentada com exclusividade no jornal Estado de São Paulo e a 60 veículos brasileiros no domingo (28/julho). A Amcham sugeriu um roteiro pragmático para as negociações desse acordo, em conjunto com outras medidas para ampliar o comércio e os investimentos entre os dois países. 

FATO 2 | Presidente Trump comenta intenção de fazer acordo comercial com o Brasil 

proposta de um acordo de livre comércio foi posteriormente defendida pelo presidente Trump na terça-feira (30/julho), em Washington, em conversa com a correspondente da GloboNews, Raquel Krähenbühl, dois dias após a divulgação da agenda de 10 propostas da Amcham na imprensa.

Trump fala em reportagem da Globo News sobre possível acordo comercial com o Brasil - Foto: Reprodução/Jornal Hoje

 

FATO 3 | No ano do seu centenário, a Amcham recebe o secretário de comércio Wilbur Ross e lideranças empresariais em evento com a imprensa

O conjunto de 10 propostas da Amcham foi oficialmente lançado, na terça-feira (30/julho), em evento exclusivo reunindo o secretário de comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, 200 empresários e 60 jornalistas, repercutindo em mais de 600 matérias de diversos veículos. O evento também foi mais um marco em celebração aos 100 anos de fundação da Amcham Brasil.

Wilbur Ross durante debate no evento “Diálogo empresarial com o secretário e comércio americano, Wilbur Ross” - Foto: Mário Miranda/Amcham Brasil

 

FATO 4 | Reuniões entre o presidente Jair Bolsonaro, o Ministro Paulo Guedes e o secretário Ross 

No dia seguinte (31/ julho), em Brasília, o secretário Wilbur Ross se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro e com o Ministro da Economia Paulo Guedes. Na ocasião, ambos os governos reiteraram a decisão de aprofundar os laços comerciais e de investimentos e anunciaram o inicio de conversas para um acordo comercial.

Presidente Jair Bolsonaro durante encontro com Wilbur Ross, em Brasília -Foto: Marcos Corrêa/PR/Agência Brasil

 

FATO 5 | E qual é o impacto desse acordo comercial para nossos 5 mil associados? 

Menos barreiras, mais comércio de bens e serviços e maior fluxo de investimentos entre os dois países, contribuindo para a geração de renda e empregos. A contribuição adicional ao PIB brasileiro seria de 1,3%, segundo estimativa da Amcham e FGV. 

registrado em: ,