Amcham Porto Alegre recebe economista da Fecomércio

publicado 21/07/2014 13h55, última modificação 21/07/2014 13h55
Porto Alegre- Palestra abordou os principais entraves para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul
fecomercio-foto01.jpg-2178.html


O Rio Grande tem saída? Com esse questionamento e convite à reflexão, o economista da Fecomércio, Lucas Schifino, foi o convidado do comitê aberto de finanças da Amcham - Porto Alegre (confira aqui a apresentação completa), realizado na sexta-feira (27/6).

Para o economista, o Rio Grande do Sul ainda possui um nível de desenvolvimento razoável, no entanto tem avançado muito lentamente em comparação com a média brasileira sendo alcançado e até mesmo ultrapassado por outros estados. “Muito do atraso do nosso Estado está no déficit estrutural do setor público, que limita o desenvolvimento nas áreas de infraestrutura e educação”, ponderou. Desde 1990, o Produto Interno Bruto - PIB gaúcho cresceu 83,8%, enquanto o brasileiro atingiu 94% - o resultado disso foi uma perda na participação do PIB nacional, de 8% para 6,5%, equivalente à cerca R$ 70 bilhões em 2013, aproximadamente 25% do atual PIB gaúcho.

Segundo Schifino, dois pilares de crescimento econômico a longo prazo devem ser observados, especialmente pela iniciativa pública: “A acumulação de capital com investimentos públicos e privados e a elevação da produtividade do capital e do trabalho, por meio da educação e outras iniciativas, devem nortear as ações dos órgãos públicos para que tenhamos uma reversão do quadro para os próximos anos”, comentou.

O economista deixou um recado final para os empresários presentes: “A economia do Estado não está em crise, porém nosso crescimento não será acelerado, pois o vínculo com os inativos do passado atrasa de forma significativa novos investimentos e incentivos. É preciso agir com austeridade e inteligência na administração dos recursos públicos”, finalizou.

Envolvido com o estudo dos entraves econômicos do Estado, Schifino é um dos colaboradores do livro “O Rio Grande tem saída?”, do economista Darcy Francisco Carvalho dos Santos, que busca entender por que o Rio Grande do Sul - um estado que possui o quarto PIB nacional e uma economia que supera em 35% as do Uruguai, Paraguai e Bolívia somadas - passa por uma crise sem fim em suas finanças públicas.

A seguir, a íntegra da apresentação de Lucas Schifino, da Fecomércio, comitê aberto de finanças da Amcham - Porto Alegre na sexta-feira (27/6):