Carlos Massa Jr. fala dos desafios do Paraná durante a pandemia do coronavírus

publicado 05/06/2020 10h48, última modificação 05/06/2020 10h48
Curitiba - Live teve a participação de mais de 200 empresários e colaboradores de empresas do Estado
Como governo, não poderíamos fazer um decreto que englobasse todo o Estado e, sim, que ajudasse cada prefeito a tomar as decisões que melhor se encaixam em suas regiões’, afirmou governador.jpg

"Como governo, não poderíamos fazer um decreto que englobasse todo o Estado e, sim, que ajudasse cada prefeito a tomar as decisões que melhor se encaixam em suas regiões’’, afirmou governador. (Agência Estadual de Notícias / Rodrigo Felix Leal)

O Paraná é um dos estados brasileiros que não está totalmente parado por conta da pandemia da COVID-19, e que, pelo mesmo motivo, tem tomado todas as providências para conter o avanço da doença. O governador do Estado, Carlos Massa Jr., participou do nosso webinar para discutir soluções e projetos frente à pandemia. 

Entre as soluções e projetos discutidos durante a live, que teve a participação de mais de 200 empresários e colaboradores de empresas, o governador declarou que ‘‘cada região do Estado é diferente da outra. Temos 399 cidades no Paraná e algumas não têm nem 20 mil habitantes. Então, como governo, não poderíamos fazer um decreto que englobasse todo o Estado e, sim, que ajudasse cada prefeito a tomar as decisões que melhor se encaixam em suas regiões’’.

Para a iniciativa privada, quando questionado, Carlos Massa Jr. citou o programa Paraná Recupera, que inclui a ampliação de linhas de crédito ao setor produtivo, com a alavancagem de recursos disponibilizados pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e pela Fomento Paraná. Além disso, segundo ele, o governo do Estado ainda isentou mais de 270 mil empresas do ICMS (Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços).

 

DESAFIOS IMPOSTOS PELO CORONAVÍRUS

Durante o bate-papo com a nossa CEO, Deborah Vieitas, o governador do Paraná também falou sobre os obstáculos enfrentados pelo Estado por conta da pandemia. ‘‘Os maiores desafios têm sido respiradores. Apesar de 48% dos leitos destinados à COVID-19 estarem ocupados, não temos, assim como nenhum outro estado, respiradores para a capacidade máxima de ocupação’’, afirma. ‘‘Toda ajuda é bem-vinda nesse momento, por isso parabenizo a Amcham pela iniciativa do projeto Soma’’, conclui.

 

SOMANDO ESFORÇOS CONTRA A PANDEMIA

O projeto SOMA, criado por nós em parceria com empresas privadas e iniciativas públicas, busca promover soluções no combate ao avanço da pandemia da COVID-19 no Brasil. Uma das iniciativas divulgadas e apoiadas foi a plataforma que une com agilidade e tecnologia quem procura e quem oferta EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) no Brasil, iniciativa da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a Microsoft e a Radix. As empresas que desejam saber mais ou contribuir podem acessar a plataforma.