Com gerenciamento estratégico, Pernambuco desenvolveu 800 projetos entre 2007 e 2010

por andre_inohara — publicado 06/09/2011 11h53, última modificação 06/09/2011 11h53
Recife – Para o Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, busca pela competitividade passa por gerenciamento de projetos

Em busca de um modelo de desenvolvimento mais competitivo e inovador no Brasil, o Governo de Pernambuco aplica estratégias de gerenciamento de projetos. Quem explica é Geraldo Julio, secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado.

“De 2007 a 2010 montamos um mapa de estratégias que abrangia 800 projetos a serem realizados em diversas áreas (educação, saneamento, segurança etc). Neste cenário, as estratégias de gerenciamento de projetos foram essenciais para alcançarmos sucesso” destacou Júlio.

O secretário apresentou o case de trabalho do Governo de Pernambuco durante o 4º Encontro Pernambucano de Gerenciamento de Projetos. O evento foi realizado pela Amcham-Recife em parceria com o Project Management Institute (PMI-PE), nos dias 05 e 06 de setembro.

De acordo com o secretário, foi montada uma central de comando para dar conta dos projetos, de forma a que o governador pudesse checar o andamento de cada um deles.

“Realizamos dez reuniões mensais com as secretarias envolvidas em área do mapa de estratégias. Dessa maneira, aumentamos a integração entre os secretários e pudemos analisar de forma global o andamento de cada um dos projetos que eles comandavam”, contou Júlio.

Resultados

O secretário citou alguns dos principais resultados alcançados com a aplicação do gerenciamento de projetos na administração pública do Estado. Ele destaca que, de 2007 a 2010, Pernambuco teve um corte de despesas públicas da ordem de R$ 324 milhões.

Além disso, neste período, foi o Estado que registrou maior aumento na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no Brasil, sem aumento da alíquota.

Na área de saúde, o número de leitos disponíveis à população cresceu em 61%. E no segmento de segurança pública, houve redução de 40% no número de homicídios na região metropolitana do Recife.

“Esse trabalho nos deu 92% de aprovação entre a população do Estado”, comentou o secretario.

Maturidade de Gerenciamento de Projetos

De acordo com Darci Prado, consultor e sócio do Instituto de Desenvolvimento Gerencial (INDG), o setor público tem ganhado destaque no cenário nacional na utilização de gerenciamento de projetos.

“Empresas públicas como Petrobrás, Banco Central, Dataprev e os governos de Minas Gerais e Pernambuco são orientados por projetos. Eles têm obtido excelentes resultados com o amadurecimento de suas práticas de gerenciamento de projetos”, comentou Prado.

O consultor também esteve presente no 4º Encontro Pernambucano de Gerenciamento de Projetos, dia 05/06.

Ele explica que o amadurecimento das práticas está ligado a uma série de fatores como o tempo de atuação do gerente de projetos na companhia, o volume de investimentos realizados no segmento onde as empresas estão presentes e a possibilidade de expansão no mercado em que atuam.