Em programa de governo, Meirelles prioriza gestão pública, equilíbrio fiscal e competitividade

publicado 23/04/2018 16h45, última modificação 24/04/2018 11h59
São Paulo – Ex-ministro foi o segundo convidado da série de debates ‘Seu País – Sua Decisão’ da Amcham

Além de equilíbrio fiscal e produtividade, o ex-ministro Henrique Meirelles (MDB) defende a melhoria da gestão pública como o terceiro pilar do seu projeto de governo. “Hoje, temos um governo que tem que dar cada vez mais prioridade à competência e gestão. Fizemos isso no Banco Central e Ministério da Fazenda. É possível entregar melhores serviços”, comenta, no diálogo com presidenciáveis da Amcham-Brasil ‘Seu País, Sua Decisão’ na segunda-feira (23/4). O evento foi realizado em parceria com o Brazil-US Business Council.

Meirelles foi o segundo presidenciável a expor seu projeto de país e governo ao empresariado. O primeiro foi Ciro Gomes (PDT), em 14/3. João Amoedo, fundador e candidato do Partido Novo, será o próximo presidenciável a debater suas propostas na Amcham-São Paulo, em 14/5.

Na Amcham, Meirelles afirma que o debate eleitoral está muito “polarizado” e “emocional”, o que dificulta a criação de propostas consistentes de desenvolvimento econômico. “Temos que tomar cuidado para não entrar no clima que temos hoje no Brasil, de propostas bombásticas de um lado ou de outro que não tem condições de trazer resultados concretos ao Brasil. Pior, podem ter levado à recessão enorme que tivemos nos últimos anos”, afirma.

O ex-ministro se define como o “candidato das reformas de crescimento e contra o atraso”, e avalia que plataformas reformistas para a economia terão as melhores chances de atrair o eleitorado.

A mais importante delas é a fiscal, começando pela Previdência Social. Se nada for feito, o déficit público se tornará insustentável nos próximos anos, enfatiza Meirelles. “Em 2017, as despesas da Previdência Social representaram 57% do orçamento da União. Em dez anos, chegarão a 80%. E isso significa falta completa de recursos para investimentos, saúde, educação e segurança.”

Para garantir a aposentadoria da população idosa, o ex-ministro mencionou a necessidade de medidas desburocratizantes para que a população carente contribua para o sistema. “[Por falta de emprego formal] 25% da população de menor faixa de renda não consegue contribuir pelo tempo de serviço (35 anos) e se aposenta por idade [onerando o sistema]”, constata.

Ele também mencionou o ajuste de aposentadorias do funcionalismo público, que considerou altas para determinadas categorias. “Temos que trazer equidade e garantir que todos se aposentem”, assinala.

Sem dinheiro para investir, o Estado não tem condições de equipar as forças de segurança. Como exemplo, cita a crise no Rio de Janeiro. “Não há duvida que a crise fiscal levou ao decreto de calamidade financeira no Estado. O número de viaturas, equipamentos e armamentos inutilizados nos depósitos é impressionante.” Sem investimentos, não há como a polícia ser bem formada, treinada e equipada, acrescenta o ex-ministro.

Na agenda de produtividade, Meirelles pretende atacar o excesso de burocracia. No Brasil, as empresas gastam, em média, 2,6 mil horas por ano para atender obrigações tributárias. Segundo o dirigente, não é um tempo gasto para a empresa gerar lucro para pagar o imposto, mas preenchendo papéis.

Outro exemplo é o tempo médio de abertura de empresas no Brasil, estimado em 101 dias. “Temos que trazer essa média para três dias, perto do padrão internacional”, afirma. Baseado nesse foco, Meirelles disse que a agenda de propostas da Amcham para melhoria da competitividade “se enquadra” perfeitamente em seu projeto de produtividade.

Veja abaixo o vídeo de Meirelles:

Série Presidenciáveis Amcham 2018

A Amcham é uma entidade apartidária e tem como objetivo fornecer aos nossos associados um espaço democrático para debates de ideias e para apresentação da Agenda da Amcham a cada um dos Presidenciáveis, contendo propostas para um Brasil + Competitivo e que levam à melhoria do ambiente de negócios no país.

A ordem dos encontros segue a disponibilidade de agendas dos pré-candidatos, e os próximos serão divulgados tão logo tenhamos as confirmações. Participe das discussões sobre o futuro do país que queremos.