"Inovação não é patente. É um produto novo que tenha resultado comercial", diz gerente técnico da 3M

publicado 27/06/2016 16h38, última modificação 27/06/2016 16h38
São Paulo - Marcelo Tambascia palestrou para os sócios da Amcham Brasil no Centro Técnico da 3M durante o Inside Company
inovacao-pic01.jpg-6641.html

A Amcham Brasil promoveu na sexta-feira (24/6) o Inside Company, evento que levou alguns de seus sócios para conhecer o Centro Técnico da 3M na cidade de Sumaré, interior de São Paulo. Os associados não só tiveram acesso aos laboratórios aonde são desenvolvidos e testados os produtos da empresa, como puderam acompanhar a palestra de Luiz Serafim, Head de Marketing Corporativo, Marcelo Gandur, gerente de Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Produtos da América Latina, e Marcelo Tambascia, gerente Técnico dos Laboratório de Plataformas Tecnológicas e do Centro Técnico para Clientes.

Tambascia conversou com a Amcham TV e deu algumas dicas para as empresas que aprimorar a cultura de inovação entre os seus colaboradores. “Para empresas que querem seguir modelos de inovação a principal coisa é achar sua vocação. É fundamental que conheça o seu mercado, entreviste as pessoas, conheça como eles usam o seu produto. Para você cada vez estar mais preparado para, analisando a demanda futura, buscar parcerias caso você não tenha competência para, a partir daí, você fazer o produto que o mercado quer. Inovação não é uma patente. Inovação é um produto novo, às vezes, patenteado, mas que tenha resultado comercial”, comentou.

 O gerente técnico também explicou que a inovação está no DNA da empresa desde os seus primórdios. E também revelou técnicas que a 3M adota para incentivar os seus funcionários a sempre buscarem produtos inovadores. “Então existe uma busca incessante de novidades que vem para o mercado. Só que a gente tem técnicas para fazer isso: desde o design thinking até o incentivo de inovação de maneira a ter parceria com o cliente. É fundamental que uma empresa que queria inovar saiba onde está envolvida, no mercado em que está inserida e para aonde vai o mercado, para ela se preparar e lançar produtos para atender aquelas novas demandas”.

A empresa, que produz mais de 23 mil itens só no Brasil, promove entre o seus funcionários a técnica dos 15%. “A técnica dos 15% começou há muito tempo. É como se cada colaborador tivesse pouco menos de um dia por semana (15% do seu tempo de trabalho) para fazer projetos de cunho pessoal. Fazer o projeto de um produto que ela acredita. Existem alguns incentivos para isto até de budget”, conclui Tambascia.

Confira, em vídeo, a entrevista completa: