O que mudou em um ano de reforma trabalhista? Pazzianotto, Zylberstajn (USP), Pugliese (TRT), Cosan e Tendências debatem efeitos na Amcham (9/11)

publicado 06/11/2018 17h58, última modificação 07/11/2018 17h21
São Paulo – Especialistas também debatem o que esperar do novo governo
Seminário Reforma Trabalhista.jpg

A Amcham-São Paulo reúne especialistas como o ex-ministro do Trabalho Almir Pazzianotto, o professor da FEA/USP Hélio Zylberstajn e o desembargador vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Rafael Pugliese, para debater e avaliar o impacto da flexibilização dos direitos trabalhistas no seminário “Um Ano da Reforma Trabalhista”, que acontece na sexta-feira (9/11), das 8h às 12h30, na sede da Amcham. Clique aqui  para mais informações.

Pazzianotto traça suas expectativas sobre a reforma trabalhista no novo governo, ao lado de Alessandra Ribeiro, sócia e diretora da consultoria Tendências. O painel será moderado por Roberto Baronian, sócio do Granadeiro Guimarães Advogados.

Zylberstajn, por sua vez, aborda a situação do mercado de trabalho no pós-reforma. O seminário também traz a opinião das empresas, do Judiciário e especialistas sobre o alcance das reformas.

A reforma trabalhista na ótica empresarial será debatida por Elias Marques, diretor jurídico da Cosan, e Sylvia Lorena, gerente-executiva de Relações do Trabalho da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A visão do Judiciário será dada por Pugliese, do TRT, e pelo juiz Farley Ferreira, presidente da AMATRA-2 (Associação dos Magistrados do Trabalho da Segunda Região). A moderação será de Gustavo Granadeiro, sócio do Granadeiro Guimarães Advogados

registrado em: