Para impulsionar a logística de PE, Amcham Recife promoveu debate sobre avanços e gargalos da cadeia

publicado 15/06/2015 10h25, última modificação 15/06/2015 10h25
Recife - Ciclo de decisões de logística debateu projetos previstos para o estado e como a iniciativa privadas tem lidado com os gargalos da região

Numa noite de palestras recheadas de conteúdo estratégico, a Amcham Recife promoveu na noite do dia 8/6 o “Ciclo de Decisões Logísticas”.  O evento, que aconteceu no Amcham Business Center, deu aos participantes a oportunidade de obter conhecimentos sobre pontos relevantes, do ponto de vista público e privado, dos projetos de infraestrutura previstos para o estado, além de apontaram soluções a serem adotadas para aprimorar a logística da região.

O ciclo foi aberto pelo diretor comercial da Localfrio, Eduardo Razuck, que destacou a grande força logística de Pernambuco, especialmente em razão do porto de Suape.  “O Nordeste cresce acima da média nacional e Pernambuco é um dos grandes responsáveis por puxar esse desenvolvimento”, comentou. 

 Razuck citou ainda a expansão pela qual o Canal do Panamá está passando no momento (quando concluída, navios com até 366 metros de comprimento, 49 metros de largura e 15,2 metros de calado poderão trafegar por ele, cobrindo 95% da atual frota de cargueiros do mundo) e como isso poderá beneficiar Suape. 

“Suape é um dos poucos portos no Brasil com estrutura para receber navios de grandes porte. O outro porto que teria condições seria o de Itapoá, mas por razões lógicas relacionadas à geografia é bem mais lógico que os cargueiros vindos do Panamá descarreguem em Suape para que de lá a carga seja distribuída para outros portos brasileiros”, afirmou Razuck. Vale lembrar porém que, para que o porto seja capaz de receber os grandes cargueiros, será necessário uma reforma do porto.

Participou do Ciclo também o secretário-executivo de transportes de Pernambuco, Antônio Cavalcanti Júnior, que foi responsável por uma das melhores palestras da noite. Ele citou as obras em andamento e as previstas para o biênio 2015/2016 e como elas irão afetar as indústrias e a mobilidade das regiões que elas beneficiarão. Ao final de sua apresentação, ele respondeu as perguntas dos espectadores, assim como às críticas feitas às rodovias do estado.

Outra apresentação que agradou os presentes foi a do diretor de logística da DHL, João Moura. Trazendo o tema “multimodalidade”, o executivo destacou a necessidade de ser inovador para pensar em soluções de logística diferenciadas de acordo com cada situação. Ele citou que a DHL se vale dos mais diferenciados meios de transporte, se valendo desde gôndolas, em Veneza, até os “encomendopteros”, espécies de drones.

O coordenador regional de logística do Magazine Luiza, Neilson Gaudênio, também marcou presença, destacando como a marca tem lidado com os problemas de infraestrutura na região. Ao final do evento, os palestrantes interagiram com o público, por meio de um debate com perguntas abertas à plateia.