“Se não fracassarmos, ou a gente não tentou algo novo, ou não agiu”, afirma VP de Comunicação e Marketing da Nestlé

publicado 31/08/2020 11h00, última modificação 02/09/2020 12h21
Porto Alegre - Edição do CEO at Home teve participação de líderes do Youtube, Intercept e Grey
Fracassar faz parte do crescimento e acontece com todos, lembra Frank Pflaumer.jpg

Fracassar faz parte do crescimento e acontece com todos, lembra Frank Pflaumer

Nem todas as pessoas - ou empresas - estão acostumadas a abraçar erros. E isso pode ser uma grande falha no processo de crescimento do negócio e do colaborador. “Receber o fracasso de braços abertos é benéfico. O fracasso pode transformar para uma melhor vida das pessoas”, alertou Luciana Rodrigues, CEO da Grey Brasil, mediadora da 2ª edição do CEO at Home, debate virtual realizado por nós, ao vivo, com CEO’s de grandes organizações no dia 26/08, com o tema "O poder do fracasso e a transformação no consumo”.

O evento contou também com a participação de Patricia Muratori, Head do Youtube Brasil, Frank Pflaumer, VP de Comunicação e Marketing da Nestlé, e Gabriel Sukita, Diretor Criativo e Especialista em Comportamento no Ambiente digital e Diretor de Audiência do Intercept Brasil.

 

FRACASSO COMO CHAVE DA MUDANÇA PARA O SUCESSO

Patricia Muratori comentou que fracasso, para ela, é sinônimo de aprendizado. No início de sua carreira, errar em algumas apresentações de trabalhos era algo que acontecia. Talvez por não se preparar da melhor forma, ou até por se preparar demais, não conseguia lidar com o improviso. “Vi que era algo mental, problema meu comigo mesma”, explica. Ela se obrigou a entender que dali por diante, esses erros seriam consertados com base no que aprendera do passado.

Para o VP de Comunicação e Marketing da Nestlé, Frank Pflaumer, o fracasso é um dos maiores medos no mundo corporativo. O outro é o feedback. “Fracassar ou receber algum feedback que não seja o desejável traz incômodo. Mas fracassar faz parte do crescimento: acontece com chefes, colegas de trabalho e demais colaboradores”, disse. Frank afirmou que, “se não fracassarmos, ou a gente não tentou algo novo ou não agiu”.

Para Sukita, “parte da carreira foi construída em cima de fracassos”. Com mudança de emprego durante a pandemia, o especialista em comportamento no ambiente digital citou um ponto que considera essencial para melhorar pós fracassos: humildade para aprender com os erros.

 

NOVOS RUMOS EM TEMPOS DE PANDEMIA

Segundo a Head do Youtube no Brasil, “a concorrência vai mesmo além da categoria a qual pertence”. “Melhorar nossas ofertas e produtos é uma busca que advém dos erros passados”. Para seguir crescendo, a empresa tem o desafio de criar receitas de novos caminhos a seguir. “O que nos trouxe até aqui não vai nos levar adiante por muito tempo”, frisa.

A Nestlé foi impactada pela aceleração digital e está colhendo bons frutos. Frank enumerou algumas mudanças no comportamento da empresa e dos clientes. “A aceleração digital aconteceu para todos, de forma muito mais rápida do que seria feito. Cerca de 70% do planejamento foi deixado de lado e alterado. A refação deu trabalho, mas melhoramos em vários aspectos”, afirmou. Lojas físicas próprias e lojas de outras marcas que compram produtos da Nestlé foram impactadas e fechadas devido à pandemia. A reabertura acontecerá, com cautela e aprendizado. “Nosso e-commerce representa hoje um número de vendas muito maior do que antes da crise. Ganhou relevância e estamos aprendendo essa nova fase em todas as frentes, sejam elas tecnológicas, novos hábitos e uma melhor venda”.

E os aprendizados após esses cerca de cinco do novo normal, onde as vidas profissionais e pessoais se misturam? Para o Diretor de Audiência do Intercept Brasil, há muitos aprendizados. “Precisamos de uma base sólida, de listar prioridades. Assim, a gente se adapta melhor ao momento” relatou.

Na era das mídias sociais, tudo é muito rápido e intenso. Gabriel Sukita comenta que “hoje, qualquer erro gera muita audiência. O que se deve fazer é tentar reparar da melhor forma possível, escutar mais o teu público e aprender na falha”.

Para finalizar o encontro, Luciana Rodrigues citou uma frase que faz todo sentido. “Tudo se conecta lá na frente”. Entre erros e acertos, o resultado final é o somatório de tudo que foi feito, entre o sucesso e o fracasso.

A próxima edição do CEO at Home será no dia 29/09, e vai abordar o tema: "Mudanças na Sociedade”. Acompanhe nosso calendário para fazer a sua inscrição.