“Se problema é oportunidade, o Brasil é o melhor mercado para inovar”, alerta líder em inovação

publicado 10/07/2019 10h20, última modificação 10/07/2019 10h20
Sérgio Cavalcante, do Grupo Cornélio Brennand, participou do CEO Fórum Joinville
Sergio Cavalcante, do Grupo Cornélio Brennand, no CEO Fórum de Joinville....jpg

Sérgio Cavalcante, do Grupo Cornélio Brennand, no CEO Fórum de Joinville

“O problema é uma oportunidade disfarçada. Inovar é tirar o disfarce do problema”. O líder de Inovação do Grupo Cornélio Brennand, Sérgio Cavalcante, abriu a nossa edição do CEO Fórum Joinville alertando os 120 executivos presentes sobre as oportunidades de negócios escondidas no Brasil. "Precisamos aprender a identificar o problema. Temos vantagem de ter problema para caramba e, com isso, também oportunidades."

Para Cavalcante, que também preside o nosso Conselho Regional de Recife, a cultura de pesquisa e desenvolvimento criativo é solução para muitos dos gargalos brasileiros. "Só precisamos deixar de ser passivos. Ser protagonista é ter pensamento crítico, capacidade de análise e questionamento em tudo que fazemos”, afirmou.

O primeiro passo nesta mudança é reorganizar a governança tecnológica das organizações, defendeu Alessio Alionço, CEO da Pipefy. "Quem entende de dor e problema é a área comercial e operacional do negócio. O poder de investimento em tecnologia tem de sair da centralização e poder daquela tradicional área de TI". Ele recomenda que toda organização seja empoderada tecnologicamente com independência de investimento na busca de plataformas que melhorem sua produtividade e também relevância. 

Na mesma linha crítica, Hector Gusmão, CEO da Fábrica de Startups, fez uma análise sobre o impacto das startups no mercado brasileiro. “Somos ainda empreendedores por necessidade e não por oportunidade. Somos um país propenso ao desenvolvimento, mas ainda é preciso melhorar focando na criação de negócios globais".

Para enxergar essa oportunidade ampla, o segredo é pensar além de um plano comercial.  "Seja mais que um negócio, provoque um novo estilo de ofertar produtos e serviços. O estratégico é desenvolver uma cultura de consumo até quando se é uma seguradora", acrescentou Angelo Colombo, CEO da Allianz, companhia que já teve como clientes até o Titanic. 

Para não naufragar na jornada criativa, é preciso enfrentar as barreiras humanas presentes na organização. “O medo nos protege, mas nos paralisa. Você não arrisca e não erra, mas pode ficar parado no tempo e ser ultrapassado por concorrentes. Empreendedorismo e inovação é isso, explorar a capacidade de melhorar e buscar novos mares para navegar”, finalizou o professor Eugenio Mussak. 

Amcham Conectada

O CEO Fórum marcou também uma nova era da Amcham em Joinville. Depois de sete anos promovendo encontros de negócios e networking no centro da cidade, nosso espaço ficou pequeno para tantas atividades. Esta edição do CEO Fórum marcou a nossa mudança para o Ágora Tech Park, parte do Perini Business Park, e onde realizamos este que é o principal evento de líderes empresariais da região.  

O Perini é um parque industrial e empresarial ao norte de Joinville que reúne 160 empresas. “Não há lugar melhor para se estar do que perto das empresas”, disse Gustavo Silvino, Gerente Regional do nosso escritório de Joinville. “Temos um grande desafio este ano, que é nos reposicionarmos como marca forte que sabemos que somos. No Ágora, um dos prédios do Perini Business Park, estaremos mais inseridos no mundo empresarial de Joinville.”

A CEO da Amcham Brasil, Deborah Vieitas, falou sobre a soma de momentos especiais. "Há cem anos promovemos o aumento da competitividade brasileira e um melhor ambiente de negócios. Joinville, com a força do seu polo industrial e sua vocação para a inovação, é fundamental nessa jornada."

registrado em: , ,