“Sonho tem prazo de validade”, diz presidente da Sorridents

por lays_shiromaru — publicado 05/11/2014 15h50, última modificação 05/11/2014 15h50
São Paulo – Carla Sarni contou quais foram seus diferenciais para abrir a maior rede de clínicas odontológicas da América Latina
carla-sarni-2398.html

Para ser empreendedor, é preciso muito mais do que conhecimentos em gestão. De acordo com Carla Sarni, presidente da Sorridents, é preciso sonhar e fazer acontecer. “Sonho tem prazo de validade. A gente tem que correr atrás. A sorte aparece para quem está em movimento”, disse, durante o 7º Encontro de Empreendedores da Amcham, realizado em São Paulo, na terça-feira (04/11).

Formada em odontologia, Carla conta que terminou a graduação com a convicção de que iria “oferecer às pessoas mais simples um atendimento humanizado, com material de primeiríssima qualidade e por um preço justo”. “Em 1995, existia o dentista para ricos ou o chamado “arranca-dentes”. Queria exercer minha profissão com seriedade”, relembra.

Depois de trabalhar em dois consultórios, que tinham culturas organizacionais com as quais ela não concordava, Carla começou a trabalhar na Vila Císper, na Zona Leste da capital paulista, onde finalmente conseguiu colocar seu plano em prática. “O dono do consultório não era dentista e me entregou o consultório. Foi aí que comecei a fazer a odontologia que sempre tinha sonhado”, diz.

Seis meses mais tarde, ela comprou outro consultório e convidou especialistas em outras áreas da odontologia para trabalhar com ela. Daí em diante, o ritmo de crescimento disparou.

Carla convenceu o marido, que era analista de sistemas e tinha oito anos de carreira no Exército, a mudar de profissão. Ele iniciou os estudos em odontologia e passou a ajudá-la na construção das unidades próprias. Em 2005, quando alguns dentistas que trabalhavam com eles se mostraram interessados em ter um negócio parecido, o casal começou a estudar o sistema de franquias. “Dois anos depois, em 2007, já tínhamos franquias”, revela.

Ela conta que teve inúmeras dificuldades ao longo do caminho e que seu grande desafio é manter a qualidade do serviço. “Chegar aqui não foi fácil. Em 2001, quase quebrei e tive que vender meu apartamento para colocar dinheiro na empresa”, diz. “Mas continuamos inovando e insistindo para dar certo.”

A Sorridents é hoje a maior empresa odontológica da América Latina, com 197 clínicas espalhadas por 24 Estados brasileiros. E o negócio não para por aqui. “Em janeiro, vamos lançar um plano odontológico próprio. Seremos a primeira empresa a ter isso”, relata Carla.

Também participaram do Encontro de Empreendedores Júlia Maciel, fundadora do Clube do Zero; Leandro Mantovani, presidente da Keko; Marcelo Cesana, CEO da Frooty Açaí; e Márcio Valério Sant’Anna, presidente da Ecom Energia.

registrado em: