5 dicas do LinkedIn para ter um perfil relevante na rede social de recrutamento

por lays_shiromaru — publicado 13/05/2014 14h24, última modificação 13/05/2014 14h24
São Paulo – Diretor de Vendas da empresa conta o que não pode faltar num perfil bem sucedido
linkedin.jpg-2441.html

 

O número de pessoas cadastradas no LinkedIn vem crescendo a cada ano. De 2012 para cá, houve um aumento de 50%, passando de 200 milhões para 300 milhões de usuários. No Brasil, são 17 milhões de profissionais conectados à rede social, que abriu um escritório em São Paulo há dois anos.

Confira abaixo dicas de Milton Beck, diretor de Vendas do LinkedIn e palestrante no comitê de Gestão de Pessoas da Amcham-São Paulo, em 13/05, para ter um perfil relevante na rede social de recrutamento (clique aqui para ver a apresentação completa) .

1. Comece com uma boa foto

De acordo com Beck, perfis com fotos têm sete vezes mais chance de serem vistos por recrutadores. “Tudo começa com uma foto adequada”, diz. Ele aconselha a utilizar imagens em que o candidato esteja no ambiente de trabalho, e não em ocasiões informais.

2. Tenha um histórico completo e atualizado

O diretor do LinkedIn diz que um bom perfil é aquele completo e atualizado, que não informe apenas formação acadêmica e experiência profissional, como também todas as ações e projetos relevantes para sua carreira, como prêmios conquistados, trabalho voluntário etc.

3. Anexe seus projetos

Uma opção que o LinkedIn oferece é o de anexar imagens, vídeos, áudios e textos em sua página. Esses arquivos são fundamentais para mostrar suas habilidades em prática. “Para profissionais que trabalham com arte e música, por exemplo, essa possibilidade abre várias portas”, conta. “É um diferencial de se ter um perfil, e não apenas um currículo em papel.”

4. Utilize palavras-chave no perfil

Beck aconselha a utilizar palavras-chave de seu setor no perfil da rede social. Os recrutadores, segundo ele, podem procurar candidatos a partir de termos específicos usados na profissão.

5. Conte suas experiências em duas línguas

Para isso, basta ter apenas um perfil. “Se o recrutador faz uma busca por ‘engenheiro’, ele não encontrará perfis com a palavra ‘engineer’”, conta Beck. É por isso que é importante contar seus projetos e experiências em duas línguas ou mais. A medida é válida principalmente para profissionais que buscam carreiras internacionais. A seguir, a íntegra  da apresentação de Milton Beck, do LinkedIn, durante apresentação no comitê de Gestão de Pessoas da Amcham-São Paulo, em 13/05:


 

 

 

 

 

registrado em: