A partir de rede social interna, SAP associou a marca com a vida dos funcionários

publicado 19/07/2013 15h49, última modificação 19/07/2013 15h49
São Paulo – Sistema personalizado mostra o que as pessoas fazem fora do local de trabalho
fatima-pagliara-1013.html

Humanização da marca. Esse foi o conceito adotado pela SAP como forma de criar um elo entre os serviços oferecidos, os funcionários e os clientes. “É preciso ter esse vínculo com a empresa, porque, quando estamos trabalhando, continuamos sendo as mesmas pessoas que somos com a nossa família ou nos momentos de lazer”, afirma Fatima Pagliara, gerente de marketing de indústrias para América Latina da SAP.

Ela também é presidente do Comitê Estratégico de Marketing e concedeu uma entrevista ao site, no término da última reunião, que aconteceu no dia 17/07, na Amcham-São Paulo. Após a discussão central sobre branding, ela contou como foi o trabalho do departamento de marketing da SAP nos últimos anos.

“A gente começou a treinar dentro de casa o que era vendido para fora”, lembra Fatima Pagliara. Isso porque o conceito começou a ser efetivamente aplicado quando um dos sistemas desenvolvidos pela SAP se transformou em uma rede social na intranet, para que os funcionários pudessem compartilhar histórias pessoais com os colegas.

Metodologia
A nova estratégia começou a ser desenvolvida, mais precisamente, em 2009, e o primeiro passo foi a realização de entrevistas com as pessoas dentro da companhia para coletar depoimentos. “Nós entendemos o que a SAP significava para elas e depois estruturamos melhor esse processo com campanhas internas”, diz Fatima.

Como, naquele momento, o slogan das empresas que recebem os serviços era  “... runs SAP”, a ideia foi preencher o espaço destinado à marca daquela companhia companhia pelo nome do funcionário. A montagem também incluiria a imagem das pessoas juntas daquilo mais lhe deixam motivadas. “Aí pudemos conferir fotos dos filhos, hobbies e descobrimos cantores líricos, alpinistas e pessoas que se dedicam a trabalhos voluntários, etc”, conta a gerente de marketing, que confessa também ter revelado às pessoas o seu hobby: o motociclismo.

“A campanha foi mundial e todos os dias aparecem fotos na intranet de alguns colaboradores e seus hobbies”, ela destaca. Por meio dessa iniciativa, a equipe toda começou a compreender os colegas e as paixões que o moveram até a SAP. Relacionando, de forma criativa, os nomes deles ao slogan da marca.

Embaixadores da marca
Para representar essa estratégia da SAP, o departamento de marketing convidou os funcionários a, voluntariamente, se tornarem “embaixadores da marca", para representar esse projeto de humanização da marca dentro da companhia. O objetivo é que cada colaborador pudesse se transformar em um “missionário” da empresa e replicar os produtos e serviços em todos os lugares.

“A fase atual, depois de todo esse processo, é de ensinar a técnica do storytelling para todos os empregados, por meio de cursos de desenvolvimento interno”, explica Fatima Pagliara.

Portanto, hoje o funcionário tem a opção de entrar no sistema virtual, que pode ser acessado na intranet, e buscar a possibilidade de participar de workshops e treinamentos. Além disso, a pessoa pode escolher alguns colegas para fazer uma troca de conhecimento, no que ela define como “mentoring”. “Eu posso eleger um funcionário, preferencialmente que não seja o gestor direto para expandir sua rede de contatos, a dar mentoring sobre assuntos que a pessoa deseja ter especialização”, ela conta.

Ferramentas do sistema
Outras ações também incentivam a participação no mundo inteiro dos profissionais da SAP. Entre elas, está o Dia Mundial de Desenvolvimento de Pessoas, ou “Development Day”, que é quando todos são incentivados a dar o seu depoimento e participar ativamente da rede social interna da companhia.

Uma opção interessante para escolher os cursos e acessar as infinitas possibilidades desse sistema é o “Development Resource Center”. “É um banco de dados onde você pode escolher as pessoas com quem você vai oferecer ou receber o mentoring e os cursos online ou presenciais que você pode participar”, define Pagliara.

registrado em: