As dicas de transformação dos executivos de grandes empresas de tecnologia

publicado 02/07/2019 14h15, última modificação 02/07/2019 14h15
Curitiba – Executivos da Intel, Microsoft, CoLab + ezPark, Bayer e o ex-jogador Tande estiveram presentes no CEO Fórum para falar de inovação e legado
CEO Fórum na Ópera de Arame de Curitiba.jpg

CEO Fórum na Ópera de Arame de Curitiba

Dentre diferentes propósitos, a tecnologia pode ser desenvolvida para redução das desigualdades. Segundo a Presidente da Microsoft Brasil, líder do programa HeForShe da ONU Mulheres e da Iniciativa do Pacto Global da ONU, Tânia Cosentino, acredita que as tecnologias contribuem para resolver os maiores problemas da humanidade. “O verdadeiro poder da tecnologia não é definido pelo que ela pode fazer e sim pelo que escolhemos fazer com ela”, destaca.

Tânia esteve presente no CEO Fórum, na quinta-feira (13/6) e dividiu o palco do evento com o Diretor Geral Brasil da Intel, Maurício Ruiz, o CEO da Bayer, Marc Reichardt, o Head de Inovação da Hub/SP e Fundador da CoLab + ezPark, Luiz Candreva, e o ex-jogador da Seleção brasileira de vôlei, Tande.

Em linha com o discurso de Tânia, Mauricio sugeriu a mudança de mindset como uma forma de sobrevivência das companhias nos dias atuais, dando destaque à diversidade e inclusão. “Um ambiente diverso gera visões diferentes sobre o mesmo assunto e o estímulo à curiosidade de aprender e de fazer questionamentos”, afirmou.

O executivo da Intel também falou sobre a importância de arriscar e acompanhar a evolução do mercado. ‘‘Nós temos que olhar sempre para o futuro’’, disse. ‘‘Apenas com inovação, mindset e pensar digital vamos conseguir fazer com que as companhias sobrevivam’’, completou.

REINVENTAR

Se a tecnologia pode ser um risco de sobrevivência para algumas empresas, para outras é uma oportunidade. Ao menos é o que acredita Luiz, que destacou a exigência das companhias se reinventarem. ‘‘Esquece-se que, como todo o avanço tecnológico, empresas podem acabar em seis meses se não começarem a desapegar do modelo de negócio e focarem no mercado que querem dominar’’, pontuou.

Tande também apontou a importância do protagonismo para deixar uma marca na sociedade. “É importante você deixar um legado aonde você realmente representa”, concluiu. Ele contextualizou a temática legado através de sua experiência no esporte, abordando a importância de se reinventar constantemente para se manter competitivo.

Marc citou alguns desafios que atualmente a Bayer enfrenta frente a um mundo veloz e volátil: “Precisamos de tecnologias novas que preservem mais o meio ambiente, e é isso que a Bayer busca.” O CEO também comentou sobre as tendências globais em saúde e nutrição. ‘‘As doenças que as pessoas consideravam terminais já estão tendo tratamentos em que a saúde, aumentando também a longevidade consideravelmente’’, finalizou.