Bom desempenho das exportações é chave para recuperação econômica, diz economista

publicado 24/08/2016 16h12, última modificação 24/08/2016 16h12
São Paulo – Para Fábio Silveira (MacroSector), agronegócio é onde estão as melhores oportunidades
desempenho-pic01.jpg-3354.html

A recuperação da economia vai depender de um bom desempenho do setor exportador, de acordo com o economista Fábio Silveira, sócio-diretor da MacroSector Consultores. “Para uma retomada da economia, teremos que ter uma balança comercial positiva. Então, será importante que as exportações cresçam mais”, afirmou, durante o CFO Fórum da Amcham – São Paulo na terça-feira (23/8).

As melhores oportunidades estão no agronegócio, com a exportação de soja, carne, açúcar e café, segundo Silveira. “Mesmo com a demanda mundial não tendo o mesmo aquecimento de anos anteriores, os produtos do Brasil seguem procurados.”

Em relação às commodities metálicas e minerais (petróleo e gás), o cenário não é tão favorável. “O mundo cresce menos e a possível recuperação da economia dos Estados Unidos deve manter baixos os preços dessas commodities”, detalha Silveira.

Para garantir o bom desempenho das exportações, o economista disse que o governo precisa agir para manter o câmbio em níveis favoráveis. “O Banco Central não pode cair na tentação de deixar o câmbio cair para três reais o dólar. O ideal seria um patamar de 3,20.”

O passo seguinte para uma recuperação duradoura será baixar os juros, de modo a facilitar o crédito e fazer com que parte dos investimentos especulativos migrem para o setor produtivo. “Temos um quadro fiscal ruim, mas o Brasil tem algum tempo para se ajustar e cortar os juros”, segundo Silveira.

Outra medida é reduzir os gastos públicos, para que a economia funcione melhor e sinalize aos investidores estrangeiros que o Brasil possui disciplina fiscal. 

registrado em: