Business Round Up: Varejo estima evolução de 5,5% em 2012 e 7% em 2013

por marcel_gugoni — publicado 10/10/2012 16h11, última modificação 10/10/2012 16h11
São Paulo – Renda em alta e nova massa de consumidores que traz o salário todo para realizar compras explicam movimento.
fernandocastro_195.jpg

Crescendo acima do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil há oito anos, o varejo segue essa trajetória e deve fechar 2012 com uma evolução de 5,5%. Para 2013, a expectativa é ainda melhor, entre 7% e 7,5%, conforme previsões do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) apresentadas por seu presidente, Fernando de Castro, na Business Round Up da Amcham-São Paulo nesta terça-feira (09/10).

Veja mais: Brasil terá 2013 de recuperação, com crescimento na casa dos 4%

“O consumo deve se comportar muito bem, continuando a crescer acima do PIB, como vem ocorrendo nos últimos oito anos”, avalia Castro.

A explicação está no aumento da renda e na nova massa de consumidores que traz o salário todo para realizar compras. Nesses oito anos de forte expansão, primeiro cresceram os bens de consumo imediatos e em seguida vieram os semiduráveis.

Emprego

“A economia brasileira tem crescido porque tem capacidade de gerar emprego. Em 2012, será criado 1,7 milhão de postos com carteira assinada. Não é sem motivo que o consumo também cresce”, diz Castro.

Para manter o consumo em alta, ele defende um programa de emprego e valoriza a desoneração da folha de pagamentos. “A carga trabalhista do Brasil é das maiores do mundo.”

“A reforma trabalhista e a modernização das leis do trabalho são fundamentais dentro da política de emprego para o fortalecimento do mercado interno”, completa.

Leia a cobertura completa da Business Round Up

registrado em: