Capacitação deve ser prioridade para empreendedores que queiram aproveitar oportunidades de negócios na Copa de 2014

por andre_inohara — publicado 05/12/2012 13h08, última modificação 05/12/2012 13h08
Recife – Área de serviços será um dos destaques, indicou o evento Pernambuco 2014.
foto_ricardo_leitao_195.jpg

As micro, pequenas e médias companhias que querem aproveitar as oportunidades de negócios da Copa do Mundo de 2014 devem se capacitar. É o que recomenda José Valdir, gestor do Programa Sebrae 2014.

“Podem ser cursos, treinamentos mais prolongados, seminários e eventos, mas é importante que os micro, pequenos e médios empresários estejam preparados” destaca Valdir, que fez palestra no evento Pernambuco 2014, realizado pela Amcham-Recife nesta terça-feira (04/12).

De acordo com levantamento do Sebrae, existem 314 oportunidades diferentes para empreendedores que queiram desenvolver negócios relacionados à Copa 2014.

Valdir afirma que os empreendedores que precisam se capacitar especialmente em gestão de negócios. “A Copa termina em 2014 e o negócio tem que continuar, não pode correr o risco de terminar junto com o evento. Para isso, é preciso estar preparado”, pondera.

Segundo Ricardo Leitão, secretário extraordinário da Copa do Mundo 2014 em Pernambuco, as principais oportunidades de negócios para PMEs serão na área de serviços. “Serviços de atendimento ao cliente, transporte, hotelaria e gastronomia são áreas tipicamente de pequenas e médias empresas que certamente terão destaque com a presença dos 40 a 50 mil turistas aqui em Pernambuco em 2013 e 2014”, afirma.

Leitão comenta ainda que a participação da iniciativa privada é fundamental para o sucesso do evento esportivo, especialmente na área de serviços e turismo.

Agenda de eventos

Pensar além da Copa do Mundo é fundamental para as cidades sede no Brasil, afirma Diogo Jurema, gerente de Projetos da TSE Consulting.

“É importante antes da Copa fazer um calendário de eventos que se beneficiem da exposição diferenciada que esta localidade tem como cidade sede, assim é possível otimizar os investimentos feitos para a realização dos jogos”, analisa.

Segundo Jurema, o País pode aprender com outras localidades que também receberão grandes eventos esportivos e buscaram ampliar seu calendário de atividades. “Doha, no Catar, sediará a Copa do Mundo de 2022 e já tem hoje um calendário de eventos esportivos até o período dos jogos”, exemplifica.

registrado em: