CEO Fórum Porto Alegre encerra 2015 com recorde de três edições e 3,5 mil executivos presentes

publicado 03/12/2015 18h42, última modificação 03/12/2015 18h42
Porto Alegre - A última edição do ano aconteceu na tarde do dia 3/12 com Ricardo Amorim, Tátil Design e Grupo RBS
ceo-forum-porto-alegre-892.html

Fechando 2015 com mais de 3,5 mil participantes na capital gaúcha, o CEO Fórum Porto Alegre ganhou sua terceira edição no ano reunindo líderes, empresários e formadores de opiniões debatendo inovação e estratégia no mundo dos negócios. O evento aconteceu na tarde de hoje (3/12), no Teatro do Bourbon Country, tendo como tema "A Bossa Nova", conceito de inovação que embalou o CEO Fórum em 2015 e pode ser aplicado em pequenas e grandes empresas. O evento iniciou com uma questão fundamental: toda gestão precisa de um bom maestro.

Deborah Vieitas, CEO da Amcham Brasil, deu as boas vindas ao público, propondo discussões que melhorem a concretização de pautas dos empresários "Acreditamos que somente agindo poderíamos  promover a transformação do setor privado, e, então, trazer mudanças à sociedade e ao nosso país", explicou. Em seguida, o gerente regional da Amcham, Pedro Valério, falou da Bossa Nova como inspiração, citando uma frase famosa de Tom Jobim: "Os brasileiros são educados para perder enquanto os americanos são ensinados a ganhar". Durante visitas de trabalho aos Estados Unidos, Pedro Valério reconheceu toda a potencialidade do país. Sempre que dizia "I'm from Brasil" tinha ótima receptividade.  Nessa perspectiva, como aproveitar as oportunidades que surgem e quais são as expectativas para o próximo ano? Esses questionamentos fizeram parte das discussões na pauta de todos os palestrantes.

"Todos somos beta. Você já está transformado", provocou a diretora de inovação e linguagem do Grupo RBS, Flávia Moraes, durante a pocket palestra, onde o estudo The Communication Revolution foi apresentado. De acordo com a palestrante, a credibilidade e a confiança são alvos fundamentais nos relacionamentos interpessoais e profissionais. Com um ponto de vista crítico, Fred Gelli, sócio  da Tátil Design de Ideias,  apresentou reflexões sobre o desafio de repensar o transporte público e a utilização do espaço urbano, de olho num futuro mais sustentável: "a ideia de que nós podemos crescer infinitamente é pouco provável", argumentou . Outro tópico abordado foi o consumismo como limitador da evolução social.   Logo depois, Flávia Moraes e Fred Gelli discutiram aspectos relacionados à criatividade e criação no ecossistema das empresas. Fred admitiu que toda empresa precisa ser inovadora: "É pré-requisito para existir e continuar existindo".  Flávia Moraes defendeu que a inovação é necessária, mas não há um modelo estabelecido de como atingir o sucesso.

O último palestrante do evento, o  economista Ricardo Amorim, eleito pela Revista Forbes um dos cem brasileiros mais influentes, explanou sobre a crise econômica e perspectivas positivas para 2016. "Ano que vem,  a economia vai ter um desempenho melhor, mas o crescimento virá no final do próximo ano e nos seguintes". O painelista abordou a situação  brasileira através da análise do crescimento mundial e, sobretudo, dos países emergentes nas últimas décadas.  Ricardo criticou a gestão econômica do governo federal atual , mas argumentou que a inflação deve diminuir no país em breve "Com menos juros teremos mais crédito, mais consumo, mais crescimento. Além disso, precisamos retomar a confiança do setor industrial", pontuou o economista.  Conhecido pela participação no  programa Manhattan Connection , Ricardo Amorim é um dos sócios da Ricam Consultoria.

A edição marcada por debates sobre a necessidade de inovação e projeções para o setor empresarial fechou o  ciclo de palestras do CEO Fórum 2015 da Amcham Porto Alegre. Ao final do evento,  houve coquetel em clima festa ao som de Bossa Nova. 

A agenda de atividades Amcham continua com diversos eventos e comitês. Acompanhe acessando o www.amcham.com.br/acontece 

 

 

registrado em: