CEO Fórum reúne líderes da Cargill, IBM, Embratel em Curitiba

publicado 22/11/2016 11h34, última modificação 22/11/2016 11h34
Dirigentes traçaram cenário sobre o Brasil 2020 de diversos setores da economia para cerca de 350 executivos na capital paranaense
ceo-forum-1117.html

“As corporações devem se preocupar cada vez mais com a sua integridade, pois os clientes estão atentos a isso”. A afirmação é Rodolfo Araújo, diretor da área de Inteligência & Insights da Edelman Significa, maior empresa de relações públicas do mundo. Ele foi um dos participantes do CEO Fórum de Curitiba, que reuniu também, na quinta-feira (17/11), os líderes da IBM, Cargill, Deloite e Embratel, para discutir o tema Conexão com o Brasil 2020 – O Futuro. Cerca de 350 executivos da região participaram do evento.

O diretor da Edelman mostrou os resultados de pesquisa sobre o perfil do CEO moderno, realizada com 13 mil entrevistados em 13 países. No Brasil, o grau de confiabilidade nas empresas, segundo a pesquisa, subiu cinco pontos percentuais, para 64%. Já a confiança no governo caiu 11 pontos, para 21%. Rodolfo acrescentou ainda, “confiança é um assunto contemporâneo no Brasil e tendência para os próximos anos”. A preocupação dos empresários com questões sociais também está sendo mais valorizada pelos clientes brasileiros.

Em seguida, José Formoso, presidente da Embratel falou do desafio em tornar possível a conectividade do Jogos Olímpicos Rio 2016. “Há cinco anos, o universo da comunicação no Brasil era outro e tivemos que, naquela época, nos preparar para o que vivemos hoje”. O tráfego nas redes de telefonia móvel de competição superou em mais de dezoito vezes o volume registrado durante a Copa do Mundo de 2014.   As mais de 3.900 competições geraram cerca de 100.000 de horas de transmissão de imagens para mais de 500 emissoras de TV de cerca de 200 países. 

Para traçar um panorama do agronegócio no Brasil, Luiz Pretti, CEO da Cargill, acrescentou: “Já pensamos no Brasil 2050, pois sabemos que somos peça-chave no desafio de alimentar uma população mundial de mais de 9 bilhões de pessoas”. Segundo o executivo, os empresários rurais daqui têm condições de aumentar significativamente a produção, mas terão que fazer isso de forma segura e sustentável.A Cargillé uma das maiores indústrias de alimentos do país 

Marcelo Porto, presidente da IBM no Brasil, gigante mundial no setor de Tecnologia da Informação (T.I), fechou o evento falando sobre Inteligência Artificial. “Estamos vivendo o começo de uma era cognitiva, com plataformas que pensam, sugerem, se comunicam e oferecem soluções”. Segundo o executivo, diversos setores da economia já estão de olho nessa tendência, não somente as empresas de T.I. “O desafio atualmente é transformar em dados a avalanche de informação produzida a todo momento pela população, como fotos, textos em redes sociais e tweets”, afirmou.

Angela Castro, sócia da Deloitte, empresa de auditoria, consultoria e assessoria financeira e tributária, foi a mediadora do CEO- Fórum. Ela apresentou os resultados da pesquisa Agenda 2017, realizada com 746 empresas de diferentes portes e áreas de atuação do país. O estudo mostra que o mercado brasileiro dá sinais de que quer reagir e os investimentos devem ser retomados nos próximos anos. 

registrado em: