CEOs da Xerox,Whirlpool, Arteris e Elektro falam dos desafios da gestão

publicado 20/09/2013 15h19, última modificação 20/09/2013 15h19
Ribeirão Preto – CEO Fórum reuniu mais de 180 dirigentes da região de Ribeirão Preto
xerox-foto01.jpg-4481.html

Um alpinista pendurado num penhasco tem que decidir se corta a corda onde o pai está preso. Com essa imagem começou o CEO Forum de Riberão Preto, no Theatro Pedro II, quinta (19/9).  “É assim que um CEO se sente com muita frequência”, afirmou Linomar Deroldo, presidente da Arteris, empresa que reúne o maior número de concessões de rodovias do país.

Ele falou dos desafios e dos dilemas éticos que a todo momento se impõe ao principal executivo da companhia. “O CEO de sucesso tem três características: autenticidade, influência e agregação de valores”, lembrou Linomar , citando pesquisa mundial.

Márcio Fernandes, presidente da distribuidora de energia Elektro, comenta que o CEO tem características além do estereótipo. “Nosso gestor agora se chama facilitador: tem conhecer cada um dos colaboradores”, declara.

A postura reflete em todas as áreas da companhia. A Elektro, que atua em 228 municípios e fatura R$ 6 bilhões anualmente, está entre as melhores empresas para trabalhar, segundo o Great Place to Work/Época e a revista Exame. "Não temos política de retenção, precisa criar encantamento com a empresa", cita.

Extensão

O CEO Fórum teve, ainda, o painel “Era das Sensações”, com cases sobre comunicação e relacionamento com clientes. “Comunicação tem de ter mão dupla, tem de saber falar e saber ouvir”, diz Ricardo Karbage, presidente de Xerox do Brasil.

Com marcas como Brastemp, Cônsul, Kitchen Aid, a Whirlpool valoriza o relacionamento. “Nossa aspiração não é só atender os consumidores, mas transformá-los em fãs”, destaca Enrico Zito, presidente da companhia.

Diretora de Operações de uma das marcas de automóveis mais desejadas pelos brasileiros, Cleide Souza deu uma notícia positiva, para os presentes: a fabrica brasileira da BMW, em Araquari-SC, começa a funcionar em setembro de 2014. E acrescentou que apesar e todas as dificuldades de fazer negócios no país, a empresa alemã aposta no potencial de um país jovem, como o Brasil.

registrado em: