Conhecimentos generalistas do negócio e capacidade de relacionamento são fundamentais para profissional de RH estratégico

por marcel_gugoni — publicado 19/02/2013 15h22, última modificação 19/02/2013 15h22
Recife – Linhas de frente da companhia são as mais beneficiadas pelo trabalho do business partner.
foto_ana_paula_franzoti.jpg

Possuir conhecimentos do negócio como um todo e alta capacidade de relacionamento são pré-requisitos para os profissionais que queiram contribuir para pensar estrategicamente a atuação do departamento de Recursos Humanos (RH), destaca Ana Paula Franzoti, gerente de RH Nordeste da Unilever Brasil. 

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham

“Um profissional que atua como business partner geralmente tem um perfil mais sênior, tendo passado por outros cargos, como coordenador ou analista de RH. Ele é parceiro dos líderes do negócio para garantir alinhamento da estratégia de RH com os objetivos da companhia”, detalhou Ana Paula, que participou do comitê estratégico de Gestão de Pessoas da Amcham-Recife, nesta segunda-feira (18/02), em entrevista ao site. 

Por fazer parte do time de RH, esse profissional deve desenvolver seu trabalho em sinergia com outros líderes de gestão de pessoas. “Ele trabalha para construir uma cultura de performance na companhia e, para tanto, utiliza ferramentas desenvolvidas por outras áreas do departamento”, disse. 

A executiva, que atua como business partner na Unilever, cita que a comunicação de processos e políticas de RH para as lideranças, o desenvolvimento organizacional de todos os níveis e a liderança das discussões sobre clima e cultura na empresa são algumas das atividades sob responsabilidade direta dessa função. 

A atuação do business partner acontece principalmente nas linhas de frente, em que estará presente para entender as necessidades do negócio e desenvolver estratégia de RH para supri-las. Essas são as áreas nas quais mais se sente o trabalho desse profissional, aponta Ana Paula. “Fábricas, áreas de venda e marketing sentem mais diretamente o efeito dessa participação.” 

Para a gerente da Unilever, o principal desafio para quem exerce esse papel é conseguir desenvolver programas, ações e estratégias alinhados ao que a companhia precisa para alcançar suas metas. “O business partner não pode pensar dissociado da estratégia do negócio que está atendendo. Ele é parte dessa estratégia”, lembra.

registrado em: