Consultora dá dicas para sair do "deserto" das dívidas

publicado 18/11/2013 08h49, última modificação 18/11/2013 08h49
São Paulo - Inadimplência tem aumentado com ampliação dos meios financeiros
comite-de-secretariado-4238.html

O número de consumidores inadimplentes continua crescendo: de acordo com dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), em outubro, houve um aumento de 3,9%, em relação ao mesmo período do ano passado. Uma pesquisa realizada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio) mostra que, ao todo, 59% das famílias brasileiras estão endividadas.

“O surgimento de novas plataformas para comprar e a facilidade de conseguir empréstimos contribuem para agravar a questão”, disse Roberta Omeltech, sócia da assessoria financeira Omeltech Desenvolvimento, em palestra ao comitê de Secretariado da Amcham, na última terça-feira (12/11).

Segundo o estudo, as dívidas são feitas principalmente por cartão de crédito (74,2%), carnês de lojas (20,1%) e crédito pessoal (10,4%). Cheque especial, pré-datado e crédito consignado também aparecem no ranking.

A especialista defende que a mudança de comportamento é a chave para evitar a inadimplência. “É importante que o consumidor adquira novos hábitos para manter o controle orçamentário”, afirma. “Isso não significa cortar atividades de lazer, por exemplo, e sim reinventá-las.”

Para sair do chamado “deserto financeiro”, Roberta também aconselha a avaliar se gastos com alimentação, telefone e transporte podem ser reduzidos, além de buscar informações de como utilizar o dinheiro. “Hoje, há inúmeros planos de telefonia e vale pesquisar o mercado para encontrar um mais economicamente vantajoso. Aconselhamos que, no máximo, 15% do salário sejam destinados à alimentação, e 10% ao transporte.” 

registrado em: