Cultura organizacional: como a vulnerabilidade pode ajudar a fortalecê-la?

publicado 29/06/2021 18h45, última modificação 29/06/2021 18h47
Segundo executivos, uma liderança mais humana garante mais engajamento das equipes com os propósitos da companhia e traz mais resultados
Cultura organizacional: como a vulnerabilidade pode ajudar a fortalecê-la?

cultura organizacional se refere a um conjunto de valores, crenças e atitudes que definem a forma como uma organização é conduzida. Segundo Abdo Kassisse, Mercosur General Manager da Faurecia Clean Mobility, é ela também que dá alma ao negócio. “Ouvi uma vez que quem coloca a alma na empresa é o comandante, a companhia em si não tem alma mesmo – isso é normal”, diz. 

Ao comentar esse episódio, Abdo, que esteve presente em nossa sessão de aprofundamento do CEO Fórum sobre cultura organizacional, no dia 24/06, levantou uma questão que parece óbvia, mas que necessita ser lembrada de tempos em tempos: precisamos de líderes humanos. A cultura organizacional não existe sem pessoas. “Na empresa, não estou tratando do negócio em si apenas, estou tratando com pessoas”, pontua.  

LÍDERES HUMANOS  

Para ser um líder humano, é preciso abraçar as vulnerabilidades. Ao menos é o que acreditam líderes como Eugenio Mussak, Fundador da Quarto Grau Educação; Sofia Esteves, Presidente do Conselho do Grupo Cia de Talentos; João Pedro Paro Neto, Southern Cone President da MasterCard Brasil, e Laercio Albuquerque, Presidente da Cisco América Latina. Eles estiveram presentes em nossas sessões de aprofundamento sobre liderança digital e cultura organizacional, nos dias 22/06 e 24/06, respectivamente.  

Na visão de Laercio, ser vulnerável é assumir ser falho e não ter resposta para tudo. Sendo assim, a importância do trabalho em equipe entra em cena e se começa a enxergar a possibilidade de terceirizar as fraquezas. Largar o controle e dividir as obrigações com o time permite potencializar os ganhos.  

Desta forma, Sofia enfatiza a necessidade do trabalho em equipe, fazendo um paralelo com o universo da DC Comics: “Hoje, o papel da liderança deixa de ser o do Super-Homem e passa a ser o da Liga da Justiça, onde todos somos super-heróis, cada um tem um ou dois poderes, brigamos entre nós, discordamos às vezes, somos derrotados pelos adversários. Mas, quando nos juntamos para lutar, salvamos o planeta”.  

CULTURA ORGANIZACIONAL HUMANA 

Uma vez quebrados os paradigmas da vulnerabilidade, fica mais fácil promover uma cultura organizacional efetiva. Isso porque a liderança consegue se comunicar com mais transparência, conquista mais facilmente a confiança e o respeito genuínos da equipe e garante maior produtividade. Como prova, um estudo da Gallup mostrou que uma cultura bem definida pode aumentar em até 22% a lucratividade da empresa

Além disso, essa mesma pesquisa apontou que o líder tem influência de até 70% no engajamento dos colaboradores com o negócio. Reforçando que a transparência faz com que os times compreendam melhor o propósito da organização e sejam guardiões dela acima de tudo. “Passamos a perceber que, por mais preparados que sejamos, sempre seremos vulneráveis diante das contingências. Por isso, o que temos que fazer é agir com mais flexibilidade, que não significa fraqueza, mas sim uma demonstração de força”, finaliza Eugenio.  

UMA FORCINHA

Para te ajudar a destravar ainda mais sua força e abraçar as vulnerabilidades, convidamos você para participar do último evento online do nosso CEO Fórum 2021: a edição nacional, no dia 30/06. O tema será "A vulnerabilidade é o seu poder" e traremos para discussão líderes de grandes empresas brasileiras como Google, Magazine Luiza e GE. Dê o primeiro passo e se inscreva aqui.