De reforço, corretivo ou pontual, feedback exige aplicação de forma apropriada

publicado 21/07/2014 13h55, última modificação 21/07/2014 13h55
Goiânia - “É preciso analisar a importância da assertividade para um bom feedback”, afirma Ely Bisso, da consultoria organizacional DR&A
feedback-foto01.jpg-9486.html

Fundamentais para o aperfeiçoamento das aptidões profissionais, o feedback e assertividade como ferramentas para melhorias no desempenho dos colaboradores ganham destaque no comitê de gestão de pessoas, ministrado pelo diretor da  consultoria organizacional Dorsey Rocha & Associados (DR&A),  Ely Bisso, na Amcham-Goiânia, em 27/5 (confira aqui a apresentação completa).

Após uma breve introdução sobre o conceito de feedback, Bisso iniciou a análise prática do método, tendo como referência cenas do filme “O Diabo Veste Prada” ((The Devil Wears Prada,EUA, 2006). Para isso, mostrou de forma didática não só a maneira correta de aplicar o método como, também, as áreas do cérebro responsáveis por interpretar criticas e elogios.

Para finalizar, além de detalhar os tipos de feedback (reforço, corretivo e pontual), o palestrante distribuiu  uma autoavaliação para que o público colocasse em prática o que foi aprendido. A seguir, a íntegra da apresentação de Ely Bisso,diretor da DR&A, no comitê de gestão de pessoas, realizado na Amcham-Goiânia, em 27/5:

 

registrado em: