Descubra o que deve ser foco de atenção das pequenas e médias empresas para mitigar as consequências da crise

publicado 22/04/2020 12h40, última modificação 22/04/2020 17h54
Recife – Sócio-fundador da consultoria JMLIMA lista maneiras de minimizar os impactos da Covid-19 nas PMEs
Para João Lima, “é hora de colocar a criatividade para funcionar, entendendo as limitações de cada empreendimento”_.jpg

Para João Lima, “é hora de colocar a criatividade para funcionar, entendendo as limitações de cada empreendimento”.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), realizada pelo IBGE, as pequenas e médias empresas são responsáveis por cerca de 80% dos empregos formais no Brasil. Se todas as organizações estão sofrendo com os impactos da pandemia do novo Coronavírus, a realidade das PMEs é ainda mais dura: com limitações no fluxo de caixa e infraestrutura, o objetivo é sobreviver à crise e manter o máximo de empregos. Na visão de João Lima, sócio-fundador da consultoria JMLIMA, é possível, até mesmo, encontrar oportunidades. “É hora de colocar a criatividade para funcionar, entendendo as limitações de cada empreendimento”, resumiu.

Durante nosso webinar ‘Os impactos da crise Covid-19 em PMEs’, realizado no dia 14/04, o executivo listou quatro pontos que merecem atenção dos pequenos e médios empresários:

 

SAÚDE EM PRIMEIRO LUGAR

“Precisamos zelar pela qualidade de vida e evitar os riscos aos nossos colaboradores. Apenas se eles estiverem bem, vamos ter musculatura e energia para encontrarmos soluções para essa crise”, disse Lima. Ainda segundo ele, o investimento na saúde mental é tão importante quanto o combate ao próprio vírus. “As pessoas estão vivendo com medo da doença, de perder o emprego, de perder familiares. Se possível, crie canais de teleatendimento”, aconselhou.

 

ENTENDA A SUA POSIÇÃO NA CRISE

Embora muitas empresas já estejam inseridas no universo tecnológico e da internet, existem alguns empreendimentos que ainda operam fora deste mundo, por exemplo. São principalmente estas que devem procurar alternativas. “É importantíssimo entender o que fazer, como fazer e, em alguns casos, reconhecer o que não dá para ser feito. Se este for o caso, é melhor perder um pouco de tempo do que gastar energia em algo inatingível. No entanto, não fiquem parados neste período. Aproveitem o momento para ganhar mais conhecimento”, recomendou.

 

HORA DA CRIATIVIDADE

Algumas empresas prestadoras de serviço se veem com as mãos atadas neste período. “O setor de eventos está inovando à beça nesta crise. Todo dia temos live de artistas diferentes. Isso não é feito com um celular no tripé – existe uma equipe especializada por trás das câmeras”, exemplificou João.

 

LIDERANÇA COM TRANSPARÊNCIA

Mais do que nunca, é preciso ser transparente com os colaboradores. Mostre que a empresa está com problemas e que, em certos casos, será necessário diminuir salários, adiantar férias, entre outras medidas. No entanto, dê sempre a perspectiva de que os postos de trabalho vão ser preservados após este momento. “É preciso transmitir um cenário de segurança. A grande missão da empresa é mostrar que a situação é grave, mas mantê-los amparados”, afirmou o executivo.

 

E NO FUTURO?

De acordo com João, a solução é planejar, planejar e planejar. “Criem diversos cenários possíveis, do mais otimista ao conservador até o mais pessimista. E formulem formas de atuação nestes cenários possíveis; assim, a empresa estará preparada para quaisquer oportunidades e ameaças que surgirem”, destacou. “O que dificilmente vai acontecer é o cenário anterior à crise. Se eu tenho certeza de uma coisa, é que nada será como antes”, concluiu.

 

O QUE SÃO OS WEBINÁRIOS?

São transmissões ao vivo de bate-papos e entrevistas, exclusivos online, sobre diversos assuntos do mundo empresarial. 

PARA QUEM SÃO?

Para todos os associados, sem limites de participantes, sendo encontros online e gratuitos.

COMO FUNCIONAM?

São diversas atividades online ao ano disponibilizadas em tempo real e através da plataforma Amcham Connect.