Desenvolvimento de liderança é prioridade para RH, mas não para demais departamentos

publicado 26/06/2015 15h29, última modificação 26/06/2015 15h29
São Paulo – De acordo com pesquisa da Affero Lab e do IBOPE, outras áreas apontam retenção e diminuição do turnover como maiores desafios
paulo-gouveia-6661.html

Enquanto o desenvolvimento de lideranças vem sendo apontado como uma das prioridades para a área de recursos humanos, a questão parece não ter a mesma relevância para os demais departamentos das companhias. Em pesquisa da Affero Lab e do IBOPE com 661 executivos, o foco nos líderes aparece como principal desafio para 53,4% dos profissionais de RH e apenas 26,6% das outras áreas.

“Vemos que, antes de desenvolver a liderança, as outras áreas entendem que a retenção e diminuição do turnover são os maiores desafios”, comentou Sérgio Naumowicz, diretor de Novos Negócios da Affero Lab, em participação no comitê de Gestão de Pessoas da Amcham-São Paulo, na terça (24/06).

O desafio de reter talentos foi um dos pontos da pesquisa que mais equilibrou opiniões,  apontada como prioridade por 39,7% dos entrevistados de RH e 42,2% de outros departamentos.

Paulo Gouveia, CIO da EMS e também participante do comitê da Amcham, diz que gostaria de ter mais direcionamentos do RH para tornar a área de TI da farmacêutica mais atraente para competir com empresas do setor de tecnologia. “Tenho dificuldade de trazer profissionais da geração Y porque há muitos concorrentes. Da mesma forma que é difícil contratar, é difícil reter”, revela.

Para Sonia Fanhani, vice-presidente de Finanças da Schneider Electric, a parceria com as equipes de gestão de pessoas é fundamental também para a competitividade das empresas. “É um grande gestor dos custos da companhia. Confiamos ao departamento a harmonização dos pacotes de benefícios e remuneração”, destacou durante o encontro.

A comunicação é outro ponto que requer apoio do RH, segundo ela. “Nem toda empresa tem estrutura que permite uma área só focada em comunicação. Como a área lida diretamente com pessoas, é importante que seja comunicadora e ajude os gestores na compreensão dos valores da companhia”, sugere.

Sonia acredita também que o departamento é essencial para atingir eficiência, tão buscada por todas as companhias. “Isso depende de vontade, alinhamento e motivação. O trabalho do RH pode ajudar muito, principalmente com promoção de sessões de feedback, por exemplo”, diz. 

registrado em: