Economia criativa vive bom momento em Pernambuco

por marcel_gugoni — publicado 19/10/2012 17h30, última modificação 19/10/2012 17h30
Recife – Segmento abrange atividades que envolvam inovação e criatividade, tais como propaganda, arquitetura, software, literatura, design e moda.
foto_daniel_edmundson.jpg

A economia criativa vive um bom momento em Pernambuco. O crescimento regional, aliado ao desenvolvimento local de empresas do segmento e a incentivos governamentais, gera oportunidades de negócios na área. A avaliação é de Daniel Edmundson, sócio de duas empresas que atuam na área, a produtora audiovisual Bateu Castelo e a agência de branding e design Mooz. 

Quer participar dos eventos da Amcham? Saiba como se associar aqui

“Um ponto importante é que o governo do Estado decidiu que o segmento vai ser um de seus pilares de investimento. O Porto Digital, que antes envolvia majoritariamente empresas de Tecnologia da Informação, agora expandiu seu escopo e está abrigando empresas da economia criativa com incentivos fiscais. Isso é apenas um dos aspectos. Vamos ouvir falar cada vez mais sobre o segmento e como ele produz riqueza para a região”, afirmou Edmundson durante o comitê de Marketing da Amcham-Recife nesta sexta-feira (19/10). 

Economia criativa é a indústria baseada em atividades que envolvam inovação e criatividade. Abrange segmentos como propaganda, arquitetura, software, literatura, design e moda. 

O favorecimento da cadeia produtiva desse setor cria tendências, a exemplo do desenvolvimento de projetos de forma partilhada entre diferentes empresas, favorecendo a diversidade na criação. “Quanto mais gente com cabeças diferentes estiverem no projeto, quanto mais se trabalhar com parcerias, cada companhia em sua especialidade, melhor esse projeto vai ser”, defende. 

Veja aqui quais são as vantagens de ser sócio da Amcham

Para ele, o modelo centralizador onde uma empresa cria e executa todas as etapas do projeto será cada vez difícil de ser encontrado. “Ao produzir um filme, a pessoa ou empresa que fará a trilha sonora pode ser uma que goste muito daquilo, outra vai fazer o roteiro, o cartaz e assim por diante”, exemplifica Edmundson. 

Ele conta, a partir de sua experiência, que a projeção dos trabalhos produzidos para mercados fora da esfera regional é uma característica positiva no segmento. “Ter o trabalho reconhecido tanto dentro quanto fora da região e do País mostra que se está no caminho certo”, comenta. “Nosso principal foco são os clientes locais, mas o que é local e o que é universal está cada vez mais próximo graças à internet”, completa.

registrado em: