Employment branding ainda é pouco explorado no recrutamento de talentos, acredita diretor do LinkedIn Brasil

por andre_inohara — publicado 26/06/2012 16h21, última modificação 26/06/2012 16h21
André Inohara
São Paulo – Apesar do uso intenso das redes sociais para a atração de profissionais, País não aderiu plenamente à ferramenta do marketing que ajuda a conquistar os melhores talentos, muitas vezes já empregados.
osvaldo_oliveira_1.jpg

O employment branding, técnica de marketing usada pelo RH das empresas para fortalecer a imagem de bons empregadores junto a candidatos, clientes, parceiros e fornecedores, ainda é pouco explorado no Brasil.

“Somos um dos maiores países em uso de redes sociais em recrutamento, mas um dos que menos trabalham conceitos de employment branding”, analisa Osvaldo Barbosa de Oliveira, diretor geral do LinkedIn Brasil.

Veja aqui: RH usa técnicas de marketing e parcerias internas para reforçar imagem institucional junto a candidatos e funcionários

As redes sociais são uma das formas de se trabalhar o posicionamento da imagem institucional de uma empresa, mas há várias possibilidades a serem somadas, como explorar a visibilidade da companhia por meio da participação em rankings de revistas especializadas de RH.

Oliveira esteve no comitê de Gestão de Pessoas da Amcham-São Paulo na sexta-feira (22/06) para falar sobre as tendências em recrutamento e seleção, e também sobre os planos do LinkedIn no Brasil. Leia abaixo a entrevista de Oliveira ao site da Amcham:

Amcham: Porque é importante para as empresas aplicarem o employment branding?

Osvaldo Barbosa de Oliveira: Cada vez mais, as áreas de recrutamento estão buscando os profissionais que estão trabalhando, os chamados candidatos passivos. Eles não estão necessariamente procurando empregos, mas estão abertos a receber propostas. Nessa hora, é preciso ser muito claro ao comunicar os valores e a cultura da empresa para que ele possa responder à solicitação. É uma abordagem diferente de quando se colocam anúncios que vão atrair os candidatos que estão procurando emprego. Eles podem não estar à procura de valores e cultura em um primeiro momento, mas de salário e trabalho.

Amcham: Então o employment branding é uma forma de atrair os melhores candidatos?

Osvaldo Barbosa de Oliveira: A área de gestão de talentos está se transformando. Hoje a preocupação é achar o melhor candidato, que muito provavelmente não está procurando emprego. Em vez da atitude de apenas anunciar vagas, o RH está buscando os melhores candidatos através de ferramentas.

Amcham: Como se faz um bom trabalho de employment branding?

Osvaldo Barbosa de Oliveira: Começa com uma boa imagem na mídia. Isso ajuda bastante. Mas o fato de uma empresa ter bons produtos não significa que seja boa para se trabalhar. Nessa hora, ela precisa de um complemento à sua imagem, que são as ferramentas do employment branding. Também é possível usar os empregados como porta-vozes da organização. Cada vez mais, eles estão nas redes sociais e a empresa pode orquestrar uma comunicação externa através dos próprios empregados, via compartilhamento nas redes sociais.

Veja aqui: Posicionamento de marca tem que unir capacidade de se reinventar e consistência de propósitos

Amcham: Como as redes sociais podem contribuir para o trabalho de divulgação de marca?

Osvaldo Barbosa de Oliveira: Uma pesquisa que fizemos no Brasil e no mundo mostra um dado preocupante, que também pode ser uma oportunidade. O Brasil é um dos maiores países em uso de redes sociais em recrutamento, mas um dos que menos trabalham conceitos de employment branding. Talvez seja o momento de o RH explorar um pouco mais essa possibilidade.

Amcham: Falando do LinkedIn, como a empresa pretende crescer no Brasil?

Osvaldo Barbosa de Oliveira: Estamos começando no Brasil, mas somos uma empresa global que está se expandindo rapidamente. Temos 160 milhões de profissionais cadastrados em nossa rede mundial, e no Brasil somamos 8 milhões de usuários. Pelo fato de sermos uma plataforma onde os profissionais se comunicam, temos facilidade para aplicar o employment branding.

Amcham: Que serviços a rede disponibiliza aos seus clientes?

Osvaldo Barbosa de Oliveira: Aqui, o LinkedIn é mais conhecido pelas pessoas que têm perfil profissional. As áreas de recrutamento dos clientes corporativos ainda não conhecem o potencial das nossas ferramentas, que podem ajudar na localização dos melhores candidatos. Temos uma série de soluções que começa com um produto chamado LinkedIn Recruta. Ele é basicamente uma ferramenta que vai localizar, dentro de nossa base mundial, os melhores candidatos. Se estou procurando uma pessoa de marketing com determinado perfil, em vez de colocar um anúncio e receber currículos não apropriados, posso achar quem estou procurando através de palavras-chave e filtros. Os candidatos normalmente veem com bons olhos um contato profissional chegando pelo LinkedIn.

Amcham: E quais as outras soluções que o LinkedIn oferece aos clientes corporativos?

Osvaldo Barbosa de Oliveira: O LinkedIn Recruta é a ferramenta principal. Em volta dela, há uma série de facilidades na busca de vagas que são bem mais segmentadas. Também há serviços onde é possível criar uma página eletrônica com as carreiras e vagas, ressaltado os valores e atributos da companhia. Normalmente, a empresa fala de seus produtos na internet, mas também é preciso reforçar a cultura organizacional. De preferência, segmentar a área de talentos. A abordagem de comunicação é diferente ao se dirigir a um engenheiro ou a um profissional de marketing, e é preciso ter essa diferenciação bem clara.

registrado em: