Empresas devem engajar consumidores através de comunicação transparente e coerente com seus valores, afirma consultor

publicado 21/08/2017 15h33, última modificação 21/08/2017 16h05
São Paulo – Para Vicente Gomes, digital deve ser “uma plataforma de expansão da consciência”
Vicente Gomes

Consultor lembra que organizações que mostram maior preocupação com seus impactos têm retornos financeiros superiores

Para Vicente Gomes, Consultor e sócio da Corall Consultoria, o digital pode ter uma grande influência nas relações entre as marcas e seus consumidores. A capacidade de comunicar-se com essas novas tecnologias pode ajudar a criar conexões entre as empresas e os stakeholders. Em uma época em que o nível de descrença em relação às empresas cresce isso pode ser significativo, segundo o consultor. “Esse ambiente todo gera um nível de confiança para empresas que conseguem mostrar para as pessoas que o que ela faz é coerente com o que ela diz que faz”, afirmou, durante o III Fórum de Marketing da Amcham – São Paulo, realizado no dia 18/08.

Por conta dessa descrença nas empresas, quando a empresa mostra que faz o que prega, isso cria conexão. Isso requer uma comunicação transparente e clara. Um exemplo de ação de comunicação citada por Gomes foi a campanha da rede de lojas de artigos esportivos REI em 2015 contra o Black Friday. Usando as redes sociais, a empresa fechou suas lojas e seu canal de e-commerce naquele dia e convidou as pessoas a aproveitarem o dia não para consumir, mas para praticarem exercícios ao ar livre. No site da organização, os interessados poderiam achar parques e opções de passeio conforme sua localização.

A campanha, chamada de “OptOutside”, foi um grande sucesso e engajou milhares de pessoas. Além de mostrar conexão com o seu propósito – de promover o esporte -, a organização criou um vínculo com seus consumidores e até atraiu pessoas que não tinham contato com seus produtos.

Esse tipo de comunicação tem muita relação com o conceito de capitalismo consciente, aponta Gomes. “É exatamente uma visão para empresários e executivos de que dá pra fazer as coisas de maneira mais simples, direta, forte e transparente”, define o consultor. Os princípios envolvem a liderança consciente, integração com stakeholders, cultura e gestão conscientes. Todos esses pilares atuam interligados com propósitos e valores.

Gomes lembra que as organizações que mostram maior preocupação com seus impactos têm retornos financeiros até oito vezes superiores a de outras empresas. “Se conseguirmos juntar essas duas frentes, o digital como plataforma de expansão da consciência e os negócios como forma de expressão dos nossos talentos, a gente vai fazer a grande diferença”, acredita.