Empresas têm que se desdobrar para gerir o sucesso das inovações, diz professor da ESPM

publicado 10/08/2016 09h40, última modificação 10/08/2016 09h40
São Paulo – Para Gil Giardelli, Apple e Nintendo são casos onde o sucesso trouxe altas expectativas
gil-giardelli-6431.html

O ciclo de vida de um produto está mais curto e obriga empresas como Apple e Nintendo a se desdobrarem para lançar inovações e também administrá-las, segundo Gil Giardelli, consultor e professor de pós-graduação e MBA da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) e FIA (Fundação Instituto de Administração). “Antigamente, uma inovação durava trinta ou quarenta anos. Hoje ela cresce e começa a entrar em declínio rapidamente”, disse, no comitê estratégico de CEOs & Chairpersons da Amcham – São Paulo na terça-feira (8/8).

Para ilustrar o exemplo, Giardelli cita o caso da Apple. A empresa lançou em 2008 a primeira versão do Iphone, smartphone que rapidamente se tornou o mais vendido do mundo. Apesar de continuar reinando absoluta no mercado de smartphones com 82% do faturamento global, a empresa vem sendo questionada sobre o que fará de novidades. “Ela já chegou a ter 92% das receitas do mercado, mas não está conseguindo se reinventar e as ações estão caindo por causa disso. Todos querem saber o que virá depois do Iphone”, detalha.

Outro caso é o jogo de realidade aumentada Pokémon Go, da Nintendo, que se tornou um sucesso comercial desde o seu lançamento em julho. A alta procura pelo jogo fez as ações da fabricante japonesa Nintendo dobrarem de valor, saltando para mais de sete bilhões de dólares na bolsa de Tóquio.

Dias depois do lançamento, as ações caíram vertiginosamente depois que ela informou ao mercado que não era a única desenvolvedora do jogo e teria que dividir dois terços de seu lucro com as empresas sócias. Para Giardelli, a Nintendo foi surpreendida pelo sucesso e não conseguiu criar ações estratégicas que suportassem tanta demanda. “Ela não deu uma informação exata ao mercado, uma vez que o projeto foi feito por uma startup, e nem estava pronta para monetizar o produto.” O jogo da Nintendo pode ser baixado gratuitamente nas lojas virtuais de apps.

Inovação duradoura

Um caso bem sucedido de empresa que colhe frutos por investir em inovação é a General Electric (GE), disse Giardelli. “Ela é a única empresa a seguir no índice Dow Jones da bolsa de valores dos EUA desde que ele foi criado, em 1896.”

Fundada no século 19, a GE apresentou ao mundo as primeiras lâmpadas incandescentes. Reinventando-se constantemente ao longo do tempo, a empresa conquistou posições de liderança em setores que demandam alta tecnologia, como o aeroespacial e equipamentos médicos. “Atualmente ela tem atuado em projetos de cidades inteligentes fornecendo tecnologia de serviços e equipamentos”, acrescenta o especialista.

A Corning, contemporânea da GE e sua primeira fornecedora de bulbos de vidro para lâmpadas, é outro exemplo duradouro de inovação. Quando a concorrência aumentou, a empresa decidiu fazer parcerias em pesquisa para desenvolver produtos inovadores. Um deles é um vidro de alta resistência a choques como forma de se diferenciar. “Sair da produção de commodities e fazer produtos de valor agregado só se consegue com muita inovação”, comenta Giardelli.

registrado em: