Envolvimento da Liderança, alinhamento e planejamento são itens de um bom modelo de capacitação

publicado 18/09/2014 08h47, última modificação 18/09/2014 08h47
Recife - “O líder tem um papel importantíssimo no apoio à gestão da capacitação", afirma chefe de RH da Gerdau
tiago-fontes

“O líder tem um papel importantíssimo no apoio à gestão da capacitação e, principalmente, no desenvolvimento de seus liderados, mas acredito que não podemos designar essa ‘responsabilidade’ somente para eles”, afirmou Tiago Fontes, chefe de Recursos Humanos da Gerdau. “É preciso haver consciência do autodesenvolvimento pelo próprio colaborador, com vontade de ampliar seus conhecimentos para crescimento próprio, e não somente para angariar um novo cargo na empresa”.

 

O processo de capacitação deve ser compartilhado com três importantes pilares: colaborador, gestor ou líder e Recursos Humanos. “Na Gerdau, todos devem assumir suas responsabilidades para que consigamos alcançar o objetivo principal, que é ter cada vez mais líderes preparados e com alta performance no desempenho de suas atividades”, comentou.

 

O chefe de Recursos Humanos esteve presente no Comitê de Gestão de Pessoas da Amcham-Recife, em 16/09, que abordou o tema Modelo de Capacitação da Gerdau. Fontes palestrou para mais de 70 pessoas no auditório da entidade na capital pernambucana.

 

Um dos principais aspectos para um bom processo de desenvolvimento dentro de uma empresa é o alinhamento entre as aspirações pessoas e os desafios organizacionais. O primeiro passo para o equilíbrio é um diálogo aberto. “Como disse Dr. Curt Johannpeter, acredito que ‘os postos não serão doados a ninguém, quem os desejar que apresente as suas credenciais, capacidade e dedicação’. Na prática, incentivamos que os colaboradores também mantenham suas ferramentas (competências) atualizadas, pois elas podem ser utilizadas nas tomadas de decisões sobre promoções e transferências.”.

 

O planejamento anual de capacitação e desenvolvimento da Gerdau tem o objetivo de consolidar e divulgar todas as iniciativas previstas para o período e feito de forma conjunta com as áreas envolvidas, através de um grupo de trabalho coordenado pelo RH, e acompanhado ao longo do ano para possíveis mudanças.

 

“Esse planejamento deve considerar as ações decorrentes da Matriz de Capacitação, que estabelece os conteúdos, as disciplinas e o nível de complexidade necessário para as posições e deve contemplar as seguintes dimensões de  atitudes (ser), conhecimentos (saber), habilidades (fazer); do Plano de Desenvolvimento, ferramenta que especifica as ações que contribuirão para obtenção de melhores resultados – também serve como acelerador do desenvolvimento individual e deverá ser construído em conjunto com o Gestor; e das Necessidades do Negócio”, finalizou Fontes.

 

registrado em: