Especialistas apontam pontos chaves do RH na produtividade e lucratividade em ano de crise

publicado 24/02/2016 16h11, última modificação 24/02/2016 16h11
Recife - Ciclo de Decisões de Gestão de Pessoas contou com a participação de Eugênio Mussak, diretora de RH da IBM LATAM e do consultor Fernando Perez
eugenio-mussak-6865.html

O RH é um departamento de extremo valor estratégico para os negócios, tendo papel chave no aumento da produtividade, dos lucros e da perpetuação da companhia. Esse foi o ponto de convergência discutido pelos participantes do Ciclo de Decisões: Gestão de Pessoas da Amcham Recife, que aconteceu na manhã do último dia 23/2, no Hotel Courtyard Marriot, em Boa Viagem.

Grandes nomes do RH nacional participaram do evento, como a diretora de recursos humanos da IBM na América Latina, Christiane Berlinck, o escritor e palestrante Eugênio Mussak, e o consultor Fernando Perez, ex-vice-presidente da Volkswagen América do Sul.

Conforme o consultor Fernando Perez, o RH precisa ser visto como um setor fundamental para o crescimento da organização, e não como uma fonte de custos. “Os recursos humanos atuam como parceiro, conduzindo as mudanças que as empresas querem realizar, além de atuarem como guardião dos valores da companhia”, expõe. “Além disso, de nada adianta a empresa ter recursos, investir em tecnologia, mas não dispor de mão de obra qualificada e engajada.”

A diretora de RH da IBM, Christiane Berlinck, por sua vez, falou sobre o conceito de employee engajement, destacando que empresas com um bom nível de engajamento entre os funcionários conseguem ganhos como aumento de produtividade e redução do turnover.

Ela trouxe ainda o conceito de Irresistible Organization, o qual traz diretrizes de ação para companhias que desejam reforçar o clima de engajamento. Entre as recomendações estão ter uma estrutura flexível, ter uma cultura de reconhecimento e possuir líderes que inspirem e sejam transparentes. “Outro fator importante é que a visão de futuro da empresa esteja alinhada à do colaborador”, comenta.

O palestrante e consultor Eugênio Mussak também discutiu as ações que as empresas devem tomar para incrementar a produtividade da sua equipe. Para ele, os funcionários devem ser frequentemente estimulados com desafios, num ambiente em que a capacitação seja incentivada e a meritocracia seja regra.

Mussak frisou ainda a necessidade de estímulo à inovação dentro das companhias, por meio da gestão do erro. “Não adianta querer que os funcionários busquem soluções inovadoras se há uma intransigência da companhia em relação ao erro”, opina. “Contudo é preciso saber diferenciar o erro feito por negligência do erro ocorrido pela tentativa de melhorar um processo. Além disso, a busca por inovação deve ser feita de maneira responsável, sem comprometer os resultados ou a segurança dos clientes.”

registrado em: