Ferramenta de publicidade digital permite busca abrangente de perfis de clientes

publicado 21/08/2013 15h22, última modificação 21/08/2013 15h22
São Paulo – RTB rastreia os canais mais acessados do público chave de uma marca, para ações direcionadas
robson-harada-1189.html

Uma nova ferramenta de publicidade digital, focada na identificação do perfil da audiência em detrimento do local de exibição dos anúncios (sites), está chegando ao Brasil. “A próxima grande onda de compra de mídia no Brasil será o RTB (sigla em inglês para Lances em Tempo Real). O anunciante vai parar de comprar conteúdo e começar a comprar audiência”, disse Robson Harada, diretor de mídia da agência digital Digitas e Razorfish do Brasil.

Harada explicou, durante o comitê estratégico de Marketing da Amcham-São Paulo da quarta-feira (21/8), que o RTB é uma ferramenta que identifica, em uma base mais abrangente de usuários, os canais mais acessados do público chave de uma marca, para que o anunciante promova ações direcionadas de publicidade e marketing.

Por meio do RTB, os anúncios são pagos conforme demanda. Basicamente, os anunciantes se dispõem a pagar um preço determinado por banner (mídia display) clicado, e um servidor de anúncios leiloa, em tempo real, o espaço publicitário nos sites parceiros.

Através da tecnologia e RTB do uso de dados históricos do usuário (que faz parte da base de usuários que o servidor agrupou), uma empresa consegue identificar se o internauta que navega na página em determinado momento se encaixa no perfil de compradores. Em caso afirmativo, o anunciante estipula um lance. Se vencer a disputa, a peça publicitária será entregue àquela pessoa no mesmo instante.

Audiência em detrimento do conteúdo

As formas anteriores de publicidade online consistem em comprar espaço publicitário em um veículo de mídia, levando-se em conta a sua audiência. “Quando vai anunciar em um portal, um fabricante de carros vai querer um canal de veículos, porque quer a atenção das pessoas que lêem e se interessam pelo produto. Com a RTB, ele para de comprar conteúdo e começa a adquirir audiência”.

As vantagens do RTB também se estendem às agências de publicidade, que intermediam a relação entre anunciante e público. “Comprar mídia por RTB ajuda a própria operação da agência”, afirma Harada. “Com RTB, o anunciante consegue suprir toda a demanda de mão de obra de uma operação tradicional com tecnologia. Também rentabiliza mais a operação da agência e do cliente”, comenta ele.

O RTB não é nenhuma solução mágica, ressalta Harada. “Ele é mais uma ferramenta de mídia social. Dependendo do foco e necessidade do cliente, outras opções de publicidade podem ser mais bem exploradas”, disse ele.

Harada recomenda que anunciantes e agências trabalhem em conjunto, para que as expectativas se alinhem e a tecnologia seja aplicada com a maior eficiência possível.

registrado em: